REGIMENTO ELEITORAL .pdf

File information


Original filename: REGIMENTO ELEITORAL.pdf

This PDF 1.5 document has been generated by / doPDF Ver 8.2 Build 929, and has been sent on pdf-archive.com on 16/11/2015 at 22:27, from IP address 191.247.x.x. The current document download page has been viewed 628 times.
File size: 104 KB (15 pages).
Privacy: public file


Download original PDF file


REGIMENTO ELEITORAL.pdf (PDF, 104 KB)


Share on social networks



Link to this file download page



Document preview


FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS
CAMPUS DE PALMAS
CURSO DE DIREITO
REGIMENTO ELEITORAL DO CURSO DE DIREITO - UFT

Título I
Das Disposições Gerais e Transitórias
Art. 1 – A Comissão Eleitoral é responsável por representar a comunidade discente do
Curso de Direito, enquanto não for eleita nova Diretoria do Centro Acadêmico (CA) e
por realizar as eleições para o Centro Acadêmico do Curso de Direito – UFT.
Título II
Do Regimento Eleitoral
Art. 2 – O Regimento Eleitoral é o documento que disciplina a realização das eleições
do Centro Acadêmico de Direito. Nos casos omissos deste regimento deve-se observar o
Estatuto do Centro Acadêmico de Direito.
Art. 3 - O Regimento Eleitoral será aprovado em Assembléia Geral do Curso de
Direito.
Título III
Do Processo Eleitoral
Art. 4 – Compreende o Processo Eleitoral:
a) Constituição da Comissão Eleitoral em Assembléia Geral do Curso de Direito – UFT;
b) Inscrição das chapas;
c) Homologação das chapas inscritas;
d) Prazo para recurso;
e) Período de campanha;
f) Eleição;
g) Apuração dos votos;
h) Publicação oficial do resultado;

Quadra 109 Norte, Avenida NS 15, ALCNO 14. CEP 77.001-090 – Palmas -TO

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS
CAMPUS DE PALMAS
CURSO DE DIREITO
Art. 5 - Vencidas as fases previstas no artigo anterior estará automaticamente dissolvida
a Comissão Eleitoral. E o CA terá um mandato de duração de 1 (um) ano, a contar
da data da posse.
Capítulo I
Da Comissão Eleitoral
Art. 6 – A Comissão Eleitoral é constituída por 5 (cinco) membros eleitos pela
Assembléia Geral do Curso de Direito – UFT, na forma do Estatuto.
Parágrafo único: O presidente da Comissão Eleitoral será o mais votado na
Assembléia Geral. Ou se por ventura não haja votação para compor a Comissão
Eleitoral, deverá primeiramente por consenso e se não chegando a este, por meio do
voto em Assembléia Geral, escolher o presidente da Comissão.
Art. 7 – Todas as reuniões da Comissão Eleitoral ocorreram no Bloco C, da
Universidade Federal do Tocantins, campus de Palmas.
Art. 8 - O quorum mínimo necessário para deliberação da Comissão Eleitoral é 3 (três)
de seus membros.
Art. 9 - São atribuições da Comissão Eleitoral:
I – Presidir, coordenar, acompanhar e controlar o processo eleitoral em todos os
momentos de acordo com este regimento;
II – Deferir a participação de qualquer pessoa ou chapa, de acordo com os pressupostos
do presente Regimento Eleitoral.
III – Nomear, se necessário, mesários para auxiliá-la no processo eleitoral;
IV – Credenciar fiscais indicados pelas chapas concorrentes para atuarem junto à mesa
receptora e apuradora de votos;
V – Fazer cumprir rigorosamente a fiscalização no pleito eleitoral, garantindo a lisura e
transparência do processo;
VI – Prestar informações à comunidade acadêmica sobre o processo eleitoral;
VII – Deliberar sobre situações que venham surgir durante o processo eleitoral, omissos
neste regimento.
VIII - Identificar os eleitores mediante lista nominal;

Quadra 109 Norte, Avenida NS 15, ALCNO 14. CEP 77.001-090 – Palmas -TO

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS
CAMPUS DE PALMAS
CURSO DE DIREITO
IX - Providenciar apuração imediata dos votos após o término da votação;
X - Receber os recursos interpostos e analisá-los na forma do Regimento e
subsidiariamente na forma do Estatuto.
XI - Receber os recursos interpostos até 24 horas após a publicação do resultado das
eleições.
Art. 10 - Compete a Comissão eleitoral tomar todas as providencias para que as
eleições se realizem dentro dos princípios da normalidade, legalidade e boa-fé.
Art. 11 - Todo processo eleitoral será acompanhado pela Comissão Eleitoral.
Art. 12 - É vedado aos membros da Comissão Eleitoral participar de qualquer forma da
campanha eleitoral, divulgando quaisquer dos candidatos e/ou chapas concorrentes.
Capítulo II
Das Inscrições de Chapas
Art. 13 - Os candidatos aos cargos compor-se-ão em chapa, adotando-se na eleição o
sistema de voto vinculado.
Art. 14 – As chapas serão compostas por acadêmicos regularmente matriculados e que
estejam cursando o Curso de Direito –UFT.
Art.15 – Os candidatos das chapas deverão compor os cargos da Diretoria do Centro
Acadêmico, quais sejam:
I – Presidente;
II – Vice- Presidente;
III – 1º Secretário;
IV – 2º Secretário;
V – 1º Tesoureiro;
VI – 2º Tesoureiro;
VII - Diretor do Departamento de Imprensa e Divulgação;
VIII - Diretor do Departamento de Esporte, Cultura e Eventos;

Quadra 109 Norte, Avenida NS 15, ALCNO 14. CEP 77.001-090 – Palmas -TO

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS
CAMPUS DE PALMAS
CURSO DE DIREITO
IX - Diretor do Departamento de Assuntos Acadêmicos e Jurídicos;
Art. 16 - São requisitos para o aluno candidatar-se à diretoria:
I - ser regularmente matriculado no Curso de Direito da UFT do Campus de Palmas TO e estar cursando normalmente o semestre no período da inscrição.
II - não estar cursando o último ano do Curso, ou seja, ter no máximo 80% das
disciplinas obrigatórias concluídas.
III – Não ter exercido um segundo mandato consecutivo no CAD/UFT, nos termos do
Estatuto.
Art. 17 – Para inscrição de chapas ao Centro Acadêmico será necessário a apresentação
dos seguintes documentos por parte de cada concorrente:
I - Comprovante de Matrícula;
II – Histórico Escolar;
III – Xerox do RG e CPF;
Parágrafo único - A inscrição das chapas se dará por meio da entrega de envelope a um
dos membros da Comissão Eleitoral, no período determinado para inscrição das chapas.
No envelope deverá conter:
a) Documento assinado pelos membros da chapa com os respectivos nomes e cargos na
chapa;
b) Documentos dos membros da chapa descritos deste artigo: Comprovante de
Matrícula, Histórico Escolar, Xerox do RG e CPF.
Art. 18 – Quando da entrega do envelope o membro da Comissão Eleitoral deverá
entregar um recibo a chapa certificando-a da sua inscrição.
Art. 19 - A inscrição da chapa não será homologada se:

Quadra 109 Norte, Avenida NS 15, ALCNO 14. CEP 77.001-090 – Palmas -TO

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS
CAMPUS DE PALMAS
CURSO DE DIREITO
I – Um dos candidatos da chapa estiver cursando o último ano do Curso de Direito de
acordo com o art. 16, inciso II, deste regimento;
II – Se um dos candidatos da chapa já tiver sido reeleito uma vez;
III – Se o envelope com os documentos exigidos for entregue fora do prazo estabelecido
pela Comissão Eleitoral.
IV – Se no envelope entregue não contiver algum dos documentos exigidos para
inscrição da chapa.
Parágrafo único: a chapa terá um prazo de um dia útil, após a ciência da irregularidade
da inscrição, para entrega ou substituição de documento faltante.
Capítulo III
IMPUGNAÇÃO DE CHAPA

Art. 20 – A impugnação de chapa poderá ser proposta a qualquer membro da
Comissão Eleitoral, até 2 (dois) dias úteis antes da votação, por qualquer acadêmico do
curso de Direito da UFT, à exceção dos integrantes da própria Comissão, devendo este
apresentar seus argumentos por escrito, acompanhados das provas que fundamentam a
sua impugnação.

Parágrafo único – Os pedidos de impugnação apresentados nas 24 (vinte e quatro)
horas que antecedem o início da votação e durante este, só serão julgados após a
apuração dos votos.

Art. 21 – São critérios para impugnação da chapa:
I.

não cumprimento do presente Regimento Eleitoral, bem como das demais

Resoluções editadas pela Comissão Eleitoral;
II.

desrespeito Estatuto do Centro Acadêmico de Direito – UFT.

Quadra 109 Norte, Avenida NS 15, ALCNO 14. CEP 77.001-090 – Palmas -TO

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS
CAMPUS DE PALMAS
CURSO DE DIREITO
Capítulo IV
PENALIDADE

Art. 22 – Caberá à Comissão Eleitoral receber e analisar pedidos de impugnação,
podendo aplicar a pena de cassação do registro de inscrição de chapa.

Capítulo V
Da Campanha Eleitoral
Art. 23 – A partir da publicação da lista definitiva dos candidatos à Diretoria do C.A.,
homologada pela Comissão Eleitoral, dar-se a início à propaganda eleitoral oficial.
Art. 24 – O período de duração da campanha será previamente estabelecido pela
Comissão Eleitoral.
Art. 25 – A Comissão Eleitoral, no uso de suas legítimas atribuições, disponibilizará e
regulamentará espaço específico às chapas concorrentes para sua livre manifestação em
igualdade de condições.
§1º - A Comissão Eleitoral organizará debates em horários previamente agendados, para
que todos os líderes de chapa, em igualdade de condições, apresentem os seus
programas para o eleitorado.
Art. 26 – É vedado durante a campanha eleitoral, sob qualquer pretexto:
I. A fixação de cartazes, distribuição de textos, manifestações orais ou escritas contendo
expressões, alusões, desenhos ou frases ofensivas à honra e/ou dignidade pessoal ou
funcional de qualquer membro da comunidade escolar ou integrante de chapa
concorrente;
II. A utilização dos seguintes meios de comunicação: rádio e televisão.
Art. 27 – As denúncias, devidamente fundamentadas, referentes a abusos perpetrados
durante a campanha, serão apuradas e analisadas pela Comissão Eleitoral.
Parágrafo único – Verificada a procedência da denúncia, a Comissão Eleitoral adotará
as medidas cabíveis, entre elas, advertência reservada, advertência pública, cassação do
registro de inscrição e conseqüente impugnação da chapa concorrente.

Quadra 109 Norte, Avenida NS 15, ALCNO 14. CEP 77.001-090 – Palmas -TO

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS
CAMPUS DE PALMAS
CURSO DE DIREITO
Capítulo IV
Das Eleições
Art. 28 - A eleição obedecerá aos seguintes procedimentos:
I - registro prévio das chapas;
II - realização dentro do recinto universitário;
III - identificação do estudante;
IV - garantia do sigilo do voto e da inviolabilidade das urnas.
Art. 29 – As eleições ocorreram em dia e hora marcada pela Comissão Eleitoral.
Art. 30 – As eleições serão diretas e realizadas em apenas 01 (um) dia, no horário
regular de aulas, no recinto universitário do Bloco C.

Capítulo VII
Eleitores

Art. 31 – São eleitores todos os estudantes regularmente matriculados no curso de
graduação em Direito da UFT no Campus de Palmas, Tocantins, desde a efetivação da
matrícula até o recebimento do diploma, sendo permitido o voto também àqueles que
realizaram o cancelamento de disciplina, ou estão em mobilidade acadêmica.

Parágrafo Único: A listagem oficial dos eleitores com os requisitos descritos no caput
a ser utilizada para convalidar a habilitação do eleitor será a encaminhada pela
Coordenação de Direito da UFT à Comissão Eleitoral.

Quadra 109 Norte, Avenida NS 15, ALCNO 14. CEP 77.001-090 – Palmas -TO

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS
CAMPUS DE PALMAS
CURSO DE DIREITO
Art. 32 – O direito a voto ficará condicionado à comprovação de matrícula efetiva no
curso de Direito pelo estudante.

Parágrafo único – Nos termos deste caput, a comprovação de matrícula efetiva
realizar-se-á por meio da apresentação de comprovante de matrícula do semestre mais
recente.

Art. 33 – O eleitor deverá apresentar aos mesários qualquer documento oficial de
identificação com foto para exercer seu direito a voto, devendo ainda assinar a listagem
oficial da votação provida pela Comissão Eleitoral, no campo correspondente ao seu
nome.

Art. 34 – Fica vedado o voto do acadêmico que não apresentar um documento com
foto, bem como é vedado o voto por procuração.

Capítulo VIII
Do Voto

Art. 35 – O voto é livre, secreto, direto e universal e a votação se dará por chapas
inscritas, adotando o sistema de voto vinculado.

Art. 36 – Os votos serão efetuados em cédulas de papel, depositados em urnas,
considerados votos válidos todos os votos que expressarem, clara ou nominalmente, a
intenção do eleitor quanto à escolha da chapa.

Parágrafo único – as cédulas de papel deverão conter a assinatura ou rubrica, a ser
realizada no momento da votação, de pelo menos dois membros da comissão eleitoral.

Quadra 109 Norte, Avenida NS 15, ALCNO 14. CEP 77.001-090 – Palmas -TO

FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS
CAMPUS DE PALMAS
CURSO DE DIREITO
Art. 37 – São considerados votos brancos todos aqueles que mantiverem a cédula
intacta, ou seja, os que não contiverem quaisquer inscrições ou manifestações do
eleitor.

Art. 38 – São considerados votos nulos:

a)

As cédulas que não identifiquem a intenção do eleitor;

b) Os votos dados em cédulas eleitorais que não estiverem assinadas ou rubricadas por

pelo menos dois membros da comissão eleitoral;
c)

As cédulas com rasuras em outras áreas senão a destinada à marcação da intenção de
voto;

d) As cédulas que apresentarem marcações múltiplas.

Art. 39 – O eleitor que não tiver seu nome inscrito na listagem oficial de votação terá
que apresentar documentação da UFT, na forma do parágrafo único do art. 4º, que
comprove a efetivação da sua matrícula, para depositar seu voto em separado, constando
a assinatura do eleitor igualmente em lista distinta.
§1 o – O voto separado deverá ser posto em dois envelopes: o envelope em que será
colocado o voto será colocado dentro de outro, constando neste o nome e número de
matrícula, bem como a assinatura do mesário; esse envelope deve ser posto dentro da
urna e constar seu registro na ata da urna.
§2 o – A validade do voto em separado ficará condicionada à prévia convalidação pela
Coordenação do Curso de Direito junto à Comissão Eleitoral da regularidade e
efetivação da matrícula do votante, antes do procedimento de apuração dos votos.

Capítulo IX
Das Urnas
Quadra 109 Norte, Avenida NS 15, ALCNO 14. CEP 77.001-090 – Palmas -TO


Related documents


regimento eleitoral
edital 01 15 convoca o das elei es
edital 05 15 debate
anexo 2 recibo
edital 7 lista de votantes
anexo 1 formul rio de inscri o

Link to this page


Permanent link

Use the permanent link to the download page to share your document on Facebook, Twitter, LinkedIn, or directly with a contact by e-Mail, Messenger, Whatsapp, Line..

Short link

Use the short link to share your document on Twitter or by text message (SMS)

HTML Code

Copy the following HTML code to share your document on a Website or Blog

QR Code

QR Code link to PDF file REGIMENTO ELEITORAL.pdf