PDF Archive

Easily share your PDF documents with your contacts, on the Web and Social Networks.

Send a file File manager PDF Toolbox Search Help Contact



INFORMATIVO NAPNE N 04 .pdf


Original filename: INFORMATIVO NAPNE N 04.pdf
Author: Cristina

This PDF 1.5 document has been generated by Microsoft® Publisher 2013, and has been sent on pdf-archive.com on 27/09/2016 at 18:51, from IP address 200.143.x.x. The current document download page has been viewed 152 times.
File size: 353 KB (1 page).
Privacy: public file




Download original PDF file









Document preview


INFORMATIVO - ANO I Nº4 — SETEMBRO 2016

CEFET/RJ CAMPUS NOVA FRIBURGO

Nesta edição:
 Deficiência Auditiva
 Setembro Azul

 Mitos e Curiosidades
 Para Refletir
 Para saber mais
 Equipe deste número

Deficiência Auditiva
O ouvido humano possui três partes – ouvido externo, ouvido médio e ouvido interno –, sendo que cada uma desempenha funções
específicas. Qualquer tipo de problema em uma das partes do ouvido pode prejudicar a audição, em maior ou menor grau. Há
diferentes tipos de perda auditiva, conforme o local afetado (ouvido médio, interno etc.). Perda parcial ou total da capacidade
auditiva do indivíduo, uni ou bilatetal. Essa perda é dividida em graus, que variam da perda leve, moderada ou grave/profunda .
Preconceito: Pessoa com deficiência / Pessoa sem deficiência – falar dessa forma valoriza e simplifica a realidade. Todos
somos pessoas, com ou sem deficiência. Dependendo da ocasião, é só acrescentar o tipo de deficiência depois do termo: visual,
física, auditiva. Simplificar é a chave para diminuir os muros que foram construídos por décadas de discurso mal elaborado.
Pessoa surda ou surdo/a – não é preciso se preocupar, muitas pessoas aceitam o termo normalmente. Da mesma forma, podese usar pessoa cega e pessoa surdocega.

Setembro Azul

Para refletir...

A Comunidade Surda chama de "Setembro Azul" a data para a comemoração do Dia do Surdo. O dia 26 de setembro, foi reconhecido e assinado pelo Ex-Presidente do Brasil Luis Inácio Lula da Silva com o número de Lei Nº 11.796 de 29 de outubro de 2008.
Internacionalmente também se comemora o dia dos surdos, ele é datado de 30 de setembro, a comemoração é chamada de "Dia
Internacional dos Surdos". Escolheram esta data pela lembrança do Congresso de Milão ocorrido no mês de setembro de 1880, no
qual foi analisado e determinado a proibição do uso das Línguas de Sinais na Educação dos Surdos, um marco triste para esta
comunidade. O "Setembro Azul" é um grande marco histórico das lutas e conquistas dos surdos. Consideramos ser importante a
comemoração do Dia do Surdo para que neste momento a Sociedade Brasileira tenha mais uma oportunidade de receber informações sobre a Comunidade Surda.

“O caráter não pode ser desenvolvido de
forma fácil e silenciosa. Somente através

de tentativa e sofrimento é que a alma
pode ser fortalecida, a ambição inspirada
e o sucesso alcançado.”

Mitos e curiosidades sobre a deficiência auditiva

Frase da educadora americana surda e



Nem todo surdo é mudo!

cega Hellen Adams Keller, sobre quem
tratará o filme a ser exibido na semana de

Não é correto dizer que alguém é surdo-mudo. As pessoas surdas apresentam condições físicas e fisiológicas necessárias para
falar. Pessoa Muda é aquela que não faz uso do seu aparelho fonador (conjunto de órgãos e estruturas que produzem os sons de
nossa fala) para fala ou qualquer outra manifestação vocal. O ponto é que a “Mudez" não está relacionada com a "surdez". Algumas
não falam porque não foram ensinadas, outras porque acham que a língua favorece a efetivação e a agilidade na comunicação, e
outras ainda por opção. Muitas pessoas surdas se comunicam através da expressão oral, sem maiores problemas, principalmente
se a perda auditiva foi desenvolvida na vida adulta.



Libras é universal?

A língua de sinais é diferente de idioma para idioma, um deficiente auditivo que domina Libras, por exemplo, não conseguirá manter
um diálogo de sinais com um deficiente auditivo italiano ou um americano, que possuem linguagem própria. A Língua Brasileira de
Sinais é um sistema lingüístico legítimo e natural, utilizado pela comunidade surda brasileira, de modalidade gestual-visual e com
estrutura gramatical independente da Língua portuguesa falada no Brasil. A LIBRAS, Língua Brasileira de Sinais, possibilita o
desenvolvimento lingüístico, social e intelectual daquele que a utiliza enquanto instrumento comunicativo, favorecendo seu acesso
ao conhecimento cultural-científico, bem como a integração no grupo social ao qual pertence. A Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS foi reconhecida pela Nação brasileira como a Língua Oficial da Pessoa Surda, com a publicação da Lei nº 10.436, de 24-42002 e a Lei nº 10.098, de 19-12-2002.



de Extensão pelo Cine NAPNE

Para saber mais sobre o mundo da
deficiência auditiva, consulte:



Site do Instituto Nacional de Educação
de Surdos - INES: www.ines.gov.br/



Site da Federação Nacional de
Educação e Integração de Surdos:
http://feneis.org.br/



Site da Revista Reação: http://
www.revistareacao.com.br/



Site da universidade de Gallaudet:
http://www2.gallaudet.edu/

Todas as pessoas com deficiência auditiva conhecem Libras?

Não, nem todo mundo que sofre com deficiência auditiva sabe Libras para se comunicar. Isso depende da opção e/ou condição de
aprendizagem/aquisição da língua que cada pessoa teve, bem como do grau de sua deficiência auditiva. Entretanto, assim como
qualquer idioma, o deficiente auditivo pode aprender e praticar a leitura e domínio da Língua Brasileira de Sinais (Libras), sendo
mais uma opção para sua comunicação.



Atenção para os sintomas comuns de perda auditiva: zumbidos, chiados, apitos e sensação de ouvido tampado
Adaptado de http://deficienciaauditiva.com.br ; http://ww.revistareacao.com.br;
http://www.deficienteonline.com.br; http://www.portaleducacao.com.br
http://www.dominiopublico.gov.br/

CEFET/RJ campus Nova Friburgo

NAPNE/NF

Av. Governador Roberto Silveira nº 1900
TEL: 2527-1727

E-mail: pedagogia.nf@cefet-rj.br

Informativo nº4/2016

Alessandra Mitie Spallanzani
Priscila Mengali


Document preview INFORMATIVO NAPNE N 04.pdf - page 1/1

Related documents


PDF Document informativo napne n 04
PDF Document reg comp espec enf reab
PDF Document release cult sessions 2017 b
PDF Document edital 022018   edital de monitoria   vi selet
PDF Document catalogoleilaobeneficentecasanem
PDF Document edital de monitoria selet


Related keywords