PDF Archive

Easily share your PDF documents with your contacts, on the Web and Social Networks.

Share a file Manage my documents Convert Recover PDF Search Help Contact



Mutirão 1º edição [web].pdf


Preview of PDF document mutira-o-1-edic-a-o-web.pdf

Page 1 2 3 4 5

Text preview


https://www.instagram.com/mutiraorecife/
facebook/mutiraorecife
https://www.facebook.com/mutiraorecife/ • instagram/mutiraorecife

https://www.instagram.com/mutiraorecife/
nº 1 • Recife/Pernambuco • dezembro de 2016 • distribuição gratuita

Não, obrigado!
Em tempos em que ideias radicais,
extremistas e intolerantes, adubadas
pelo medo e pelo discurso de ódio,
crescem feito mato em cabeças
baldias, nada mais importante do
que contrapor-las e derrubá-las a
tudo custo. Para nós, as ferramentas
são o lápis e o papel a favor da
liberdade, diversidade, igualdade,
colaboração, sustentabilidade social
e ambiental e do pensamento crítico.
Bem vindo à primeira publicação do
Mutirão!

Como passar incólume?
por André Valença

Há uma gravura alusiva à tumba de Napoleão
Bonaparte em Santa Helena na qual, à primeira
vista, não se vê nada além de duas árvores
dispostas paralelamente. Sob um olhar mais
atento, o apreciador da ilustração pode
distinguir, no contorno entre os troncos e a
folhagem, a silhueta do imperador francês,
perfeitamente delineado e sem preenchimento.
Uma não-matéria, que ainda sim é uma marca.
Uma ilusão de ótica.
Um jogo mental.
Um truque.
No entanto, para além disso tudo, um pacto
formado entre autor e aquele receptor que se dá
ao trabalho de observar atentamente.
Ou seja, só olha quem quer ver.
O tal observador atento será agora incapaz de
não reparar nesse pequeno e renitente espaço,
com o qual fecha um contrato, forma um vínculo.
Não mais não ver.
Aqui, o caos urbano talvez seja o tronco; e a
entropia informacional deve ser a folhagem. O
mutirão, para deixar a metáfora redondinha, é
um espaço vazio entre eles.
Tirinhas não tão no diminutivo (cerca de dois
metros de comprimento) espalhadas na cidade.
De alguns artistas, outros só arteiros mesmo.
Retratados, estão políticos alvejados, mulheres
resistentes, bikes sensuais, cidades em chama,
náufragos conceituais, salgadinhos em perigo,
bebês à venda, las ursas, hemorróidas, pamonhas
e muito mais. Próxima vez que for à rua, dá uma
procurada. Não vai conseguir não mais ver.
E pois é. É claro que o mutirão não é só um
vácuo. Acrescenta à colcha de retalhos das
intervenções urbanas e à supersaturada
produção de conteúdo. Mas também - logo hoje,
e ainda mais amanhã - como passar incólume?

PARTICIPAÇÕES DE

ALEX DANTAS
ANDRÉ VALENÇA
BIA LIMA
CELSO HARTKOPF
DAANIEL ARAUJO
FELIPE VAZ
FRED CAJÚ
GERMAN RÁ
IGOR COLARES
IGOR TABORG
ISABELA STAMPANONI
JOANA LIBERAL
JÚLIA MMS
JULIANA LAPA
LUCAS FALCÃO
LUCAS MORENO
MARCEL CALBUSCH
MÁRCIO VIEIRA
MATHEUS CALAFANGE
MATHEUS TORREÃO
MAURÍCIO NUNES
NATHALIA QUEIROZ
NECO TABOSA
RAONI ASSIS
RAUL SOUZA
RODRIGO GAFA
THIAGO DUARTE

VIVA A MALOQUEIRAGEM!