Meteorologia Geral FAB 127 págs Ed. 2005 .pdf

File information


Original filename: Meteorologia Geral - FAB - 127 págs - Ed. 2005.pdf
Title: MINISTÉRIO DA AERONÁUTICA
Author: EEAR01

This PDF 1.4 document has been generated by Writer / BrOffice.org 3.0, and has been sent on pdf-archive.com on 14/10/2017 at 21:39, from IP address 138.204.x.x. The current document download page has been viewed 522 times.
File size: 1.1 MB (127 pages).
Privacy: public file


Download original PDF file


Meteorologia Geral - FAB - 127 págs - Ed. 2005.pdf (PDF, 1.1 MB)


Share on social networks



Link to this file download page



Document preview


FORÇA AÉREA BRASILEIRA
ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE
AERONÁUTICA

METEOROLOGIA GERAL
(MÓDULO ÚNICO)

BMT
CFS

IMPRESSO NO SETOR GRÁFICO DA EEAR

2

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA

ENSINO INDIVIDUALIZADO

DISCIPLINA: METEOROLOGIA GERAL

MÓDULO ÚNICO

METEOROLOGIA GERAL

ELABORAÇÃO: JOSÉ HÉLIO ABREU NOGUEIRA - 3S BMT / 2005
COLABORAÇÃO: ROSEANNE MACHADO FERNANDES – 3S BMT/2005

DOCUMENTO DE PROPRIEDADE DA EEAR
Todos os Direitos Reservados
Nos termos da legislação sobre direitos autorais, é proibida a reprodução
total ou parcial deste documento, utilizando-se qualquer forma ou meio eletrônico ou
mecânico, inclusive processos xerográficos de fotocópias e de gravação sem a
permissão, expressa e por escrito, da Escola de Especialistas de AeronáuticaGuaratinguetá- SP.

2

ÍNDICE
PÁG.
Introdução.................................................................................................................................04
Roteiro de atividade..................................................................................................................05
Texto I- ESTRUTURA DA METEOROLOGIA.......................................................................06
Texto II- A TERRA E A RADIAÇÃO SOLAR........................................................................11
Texto III- CALOR E TEMPERATURA NA ATMOSFERA...................................................24
Texto IV- PRESSÃO ATMOSFÉRICA....................................................................................31
Texto V- UMIDADE ATMOSFÉRICA.....................................................................................39
Texto VI- CONDIÇÕES DE EQUILÍBRIO DO AR.................................................................51
Texto VII- A ATMOSFERA PADRÃO E A ALTIMETRIA...................................................57
Texto VIII- A ATMOSFERA EM MOVIMENTO...................................................................65
Texto IX- MASSAS DE AR E FRENTES................................................................................83
Texto X- PERTURBAÇÕES ATMOSFÉRICAS......................................................................93
Texto XI- PROBLEMAS CLIMÁTICOS ATUAIS................................................................103
Texto XII- FORMAÇÃO DE GELO EM AERONAVES.........................................................106
Texto XIII- CLIMATOLOGIA.................................................................................................109
Texto XIV- METEOROLOGIA ESPACIAL............................................................................114
Bibliografia................................................................................................................................121

3

INTRODUÇÃO
O presente módulo, destinado aos alunos da 1ª Série do Curso de Formação de
Sargentos, da especialidade de Meteorologia, tem por finalidade apresentar os conhecimentos
básicos essenciais para o aprendizado desta ciência.
Nosso principal objetivo é expor, aos que nela se iniciam, os fenômenos relativos à
atmosfera terrestre, de maneira simples e objetiva, de forma a proporcionar-lhes subsídios para
melhor compreensão do dia-a-dia.
Assim, não é nosso intento, aqui, ensinar os princípios correlatos à previsão do
tempo, mas sim apresentar o necessário para um bom desempenho profissional das atividades
fundamentais àqueles que serão futuros integrantes do Serviço de Proteção ao Vôo.
Os responsáveis pelo texto, cientes de que ainda não elaboraram um trabalho
completo, sobretudo pela atual inconstância do tempo, agradecem antecipadamente quaisquer
sugestões que tenham como objetivo o aprimoramento das próximas edições.

4

ROTEIRO DE ATIVIDADES
I- Assunto: METEOROLOGIA GERAL
II- Objetivo: ao término do estudo deste módulo, você estará apto a identificar os fenômenos
atmosféricos, suas causas e conseqüências.
III- Atividade de ensino: este módulo é composto de quatorze textos:
a- Texto I
- Estrutura da Meteorologia
b- Texto II
- A Terra e a Radiação Solar
c- Texto III - Calor e Temperatura na Atmosfera
d- Texto IV - Pressão Atmosférica
e- Texto V
- Umidade Atmosférica
f- Texto VI - Condições de Equilíbrio do Ar
g- Texto VII - A Atmosfera Padrão e Altimetria
h- Texto VIII - A Atmosfera em Movimento
i- Texto IX - Massas de Ar e Frentes
j- Texto X
- Perturbações Atmosféricas
k- Texto XI - Problemas Climáticos Atuais
l- Texto XII - Formação de Gelo em Aeronaves
m-Texto XIII - Climatologia
n- Texto XIV - Meteorologia Espacial

Para dominar os conteúdos abordados neste módulo e alcançar o desempenho
exigido, você deverá ler com bastante atenção. Não passe adiante enquanto houver dúvidas.

5

TEXTO I
ESTRUTURA DA METEOROLOGIA
1 - Introdução
Ao longo dos séculos, observadores do céu e dos ventos, tais como agricultores,
navegantes e pastores acumularam certos conhecimentos práticos capazes de possibilitar
prognósticos com relativa precisão sobre mudanças do tempo. Atualmente, a Meteorologia e seus
observadores contam com recursos tecnológicos e meios avançados para indicarem as condições
do tempo com a melhor precisão possível. Baseada na Física e na Matemática, entre outras
ciências, a Meteorologia deixou de ser fruto apenas do empirismo, da subjetividade, passando a
ser uma ciência exata e precisa, através de modelos e métodos de previsão desenvolvidos e com
auxílio de supercomputadores no processamento de dados meteorológicos. Entretanto, para que
isso ocorra faz-se necessário conhecimento e responsabilidade por parte dos integrantes da ciência
meteorológica – observadores e previsores – fazendo com que a exatidão da informação seja
alcançada em escala global.
1.1 - Definição
O vocábulo Meteorologia, de origem grega, apresenta a seguinte etimologia:

Meteoro: significando fenômenos (atmosféricos);

Logus: significando estudo (tratado).
Assim, a Meteorologia é a ciência que se destina ao estudo dos fenômenos que ocorrem na
atmosfera terrestre.
1.2 - Histórico
A Meteorologia, assim com as demais ciências, evoluiu de acordo com o avanço
tecnológico proporcionado pelas civilizações ao longo do tempo. Diante do exposto, alguns
historiadores atribuem a Aristóteles a primeira citação dada à Meteorologia em sua obra
“Meteorologa”. Daí em diante outros povos (palestinos, indianos, gregos etc) passaram a observar
fenômenos naturais como a precipitação, o vento a umidade do ar entre outros.
A partir do século XVI aproximadamente, começaram a surgir instrumentos capazes de
medir e/ou registrar alguns desses parâmetros meteorológicos, como em 1580, quando Galileu
Galilei inventou o termômetro. Barômetros, higrômetros, anemômetros e psicrômetros são
exemplos de alguns instrumentos inventados. Além disso, conceitos e teorias também foram
desenvolvidos, como por exemplo a circulação atmosférica nos trópicos descrita por G. Hadlen,
em 1735, e métodos de se intercambiar e padronizar o serviço meteorológico (plotagem, rede
meteorológica, horas padrões...)foram aperfeiçoados através de congressos mundiais.
Já no século XX, valiosos aliados como a radiossonda, satélites, radares e computadores
vieram a impulsionar a meteorologia no campo tecnológico, tornando as observações e
conseqüentes previsões mais exatas e seguras.
2 - Estrutura da Organização Meteorológica
A Meteorologia abrange várias áreas das atividades humanas ( aeronáuticas, marítimas,
agrícolas...) o que a torna uma ciência de alcance global. Organizá-la, portanto , é uma tarefa
difícil e que deve atender aos diversos ramos de aplicação. Para isso, em 1951, foi criada a
Organização Meteorológica Mundial (O.M.M.), sediada em Genebra (Suíça) com a finalidade de
coordenar o desenvolvimento das atividades de meteorologia no mundo. Como membro da
6

Organização das Nações Unidas, compõe-se de aproximadamente 200 países. A OMM, como
organização mundial, está estruturada com os seguintes órgãos ( dados de 1991):
Congresso Meteorológico Mundial : órgão supremo que reúne, uma vez a cada quarto anos, os
representantes de todos os estados-membros, para determinar as normas gerais para o
cumprimento das finalidades da organização.
Comitê executivo : órgão composto de 24 membros, entre eles os presidentes das associações
regionais, e que se reúne uma vez pelo menos a cada ano, com a finalidade de supervisionar os
programas aprovados pelo Congresso.
Associações regionais : em número de seis, também denominadas Regiões, reunem-se a cada 04
anos e têm por finalidade coordenar as atividades meteorológicas dentro das mesmas. São elas:
Região I

África

Região II

Ásia

Região III

América do Sul

Região IV

América do Norte e Central

Região V

Pacífico Sudoeste

Região VI

Europa

Comissões técnicas : são aquelas formadas por elementos designados pelos membros
responsáveis pelo estudo dos ramos técnicos especiais da Meteorologia relativos à observação,
análise, previsão, pesquisa e aplicações. Cada país membro pode representar-se em qualquer
comissão. São elas:
Meteorologia Agrícola
Meteorologia Marítima
Sistemas Básicos
Meteorologia Aeronáutica
Climatologia
Hidrologia
Ciências Atmosféricas
Aplicações Especiais
Instrumentos e Métodos de Observação

Para atender às necessidades da meteorologia no campo da aviação, foi criada em 1947 a
OACI, sediada em Montreal (Canadá), com o objetivo de coordenar as atividades relacionadas à
segurança, economia e ao desenvolvimento das atividades aeronáuticas. Também é filiada da
ONU.
2.1 - A Meteorologia no mundo
Os esforços internacionais em termos meteorológicos realizados nos últimos anos, levaram
à criação de um sistema mundial muito eficaz de observação e controle da atmosfera. Trata-se da
chamada Vigilância Meteorológica Mundial (VMM) que, para o fiel cumprimento de sua
finalidade, vale-se de três grandes articulações.

7


Related documents


meteorologia geral fab 127 p gs ed 2005
progettouragano
eia volume ii
simulado unificado iii med abc parte 1
jornalismo e ciencia
iii encontro pps 2 ifpb copia

Link to this page


Permanent link

Use the permanent link to the download page to share your document on Facebook, Twitter, LinkedIn, or directly with a contact by e-Mail, Messenger, Whatsapp, Line..

Short link

Use the short link to share your document on Twitter or by text message (SMS)

HTML Code

Copy the following HTML code to share your document on a Website or Blog

QR Code

QR Code link to PDF file Meteorologia Geral - FAB - 127 págs - Ed. 2005.pdf