PDF Archive

Easily share your PDF documents with your contacts, on the Web and Social Networks.

Share a file Manage my documents Convert Recover PDF Search Help Contact



aula extra brasil nas guerras .pdf



Original filename: aula extra - brasil nas guerras.pdf
Title: Apresentação do PowerPoint
Author: Vitor Garcez

This PDF 1.7 document has been generated by Microsoft® PowerPoint® 2016, and has been sent on pdf-archive.com on 21/10/2017 at 22:19, from IP address 187.123.x.x. The current document download page has been viewed 160 times.
File size: 1.5 MB (15 pages).
Privacy: public file




Download original PDF file









Document preview


Primeira Guerra
1914 - 1918

A participação do Brasil na Primeira
Guerra Mundial foi estabelecida em abril
de 1917, após os alemães terem
afundado navios brasileiros.
Seis meses depois, o Brasil declarava
guerra ao Império Alemão e mandou
enfermeiras, médicos e aviadores que
fizeram missões de observação no Mar
Mediterrâneo.

O presidente Wenceslau Braz assina a
declaração de guerra à Alemanha.

Quando a Primeira Guerra Mundial foi deflagrada em
1914, o Brasil determinou uma postura neutra em 4 de
agosto de 1914. A posição brasileira seguiu a decisão dos
EUA, que também declarou a neutralidade na primeira
fase do combate.
A atitude brasileira refletia a tendência diplomática
iniciada com o marechal Hermes da Fonseca (1850 1923) à frente do Ministério da Guerra.
Havia troca de favores entre Brasil e Alemanha. O Brasil
enviava oficiais brasileiros para servirem no Exército
alemão, que era considerado o mais bem preparado e
organizado da época. Por sua parte, o governo brasileiro
adquiria armas de empresas alemãs.

A mudança de postura começou em 11 de abril de 1917, após um
submarino alemão torpedear e afundar o navio brasileiro Paraná.
Diante disso, o Brasil rompeu relações diplomáticas com a
Alemanha.
Em maio daquele ano, mais dois navios comerciais brasileiros
foram torpedeados próximo ao litoral da Europa, o Tijuca e o Lapa.
Como resposta, o Brasil confiscou 45 navios mercantes que
estavam ancorados em portos nacionais. Somente em 26 de
outubro, depois do ataque ao cargueiro Macau, e a prisão de um
comandante brasileiro na costa da Espanha, o país adotou uma
posição beligerante.

Em estado de guerra, o governo brasileiro
proibiu aos alemães do país qualquer tipo de
comércio com o exterior.
Foi a chamada Lei da Guerra, sancionada em 16
de novembro de 1917. Entre outras retaliações
foram cassadas as licenças que permitiam o
funcionamento de bancos e companhias de
seguros pertencentes a alemães.

Em guerra, o Brasil enviou para combate em 16 de maio de 1918,
uma divisão naval com embarcações do Rio Grande do Sul, Bahia,
Paraíba, Rio Grande do Norte, Piauí e Santa Catarina.
O Brasil também auxiliou em combates aéreos e na ajuda médica a
soldados feridos.
O governo brasileiro atuou na Conferência de Paz, realizada em
Versalhes em 1919, onde foi assinado o Tratado de Versalhes. O
Brasil pedia compensações financeiras pelas perdas das
embarcações afundadas. Como indenização conseguiu que os
navios alemães confiscados passassem ao Estado brasileiro.
Também participou da implantação da Liga das Nações, precursora
da ONU (Organização das Nações Unidas).

A participação brasileira na Segunda Guerra
Mundial (1939 - 1945) começou entre 1944 e
1945, já ao fim do conflito, durante sete meses.
O contingente nacional era formado por 25.445
mil homens da FEB (Força Expedicionária
Brasileira), formada em 9 de agosto de 1943
exclusivamente para a atuação na guerra, onde
morreram 450 soldados brasileiros.
Além das baixas (mortos), 3 mil soldados
ficaram feridos no decorrer da campanha do
Brasil, que se iniciou em 16 de setembro de
1944, para a libertação da Itália.


Related documents


aula extra brasil nas guerras
a relacao brasil e china
cartilha sobre menores ii recomendacao alemanh
release lancamento elite brasil vers o final
edital dblaccvcasehistories
edital dblaccvcasehistories 1


Related keywords