Search


PDF Archive search engine
Last database update: 22 April at 18:41 - Around 76000 files indexed.


Show results per page

Results for «esfera»:


Total: 60 results - 0.065 seconds

kingslley 100%

em Kingslley uma esfera terráquea gigante pairou sobre o Mar de Bredham do Norte, os caçadores especiais que estavam em patrulha na área ficaram preocupados e comunicaram o líder dos caçadores chamado BedSee que estava no acampamento à algumas centenas de metros da esfera, o caçador que o comunicou disse:

https://www.pdf-archive.com/2013/05/26/kingslley/

26/05/2013 www.pdf-archive.com

apostila final 2017 84%

DESCRIÇÃO GERAL DO SISTEMA SOLAR A Esfera Celeste:

https://www.pdf-archive.com/2017/08/24/apostila-final-2017/

24/08/2017 www.pdf-archive.com

La astronomia en las civilizaciones antiguas parte E 84%

Gémino de Rodas escribe el Isagogo o “Introducción a los Fenomenos” en el que recoge el conocimiento de los astrónomos antiguos y describe el zodiaco, la esfera celeste, el movimiento del sol, las fases de la luna, eclipses y los lugares de la Tierra.

https://www.pdf-archive.com/2014/06/10/la-astronomia-en-las-civilizaciones-antiguas-parte-e/

10/06/2014 www.pdf-archive.com

Comunalismo-e-o-ponto-de-produção 84%

Autoadministração em toda a escala interligada com a autoadministração d@s outr@s implica pelo menos algum tipo de autogestionamento significativo na esfera comunal.

https://www.pdf-archive.com/2019/11/30/comunalismo-e-o-ponto-de-produco/

30/11/2019 www.pdf-archive.com

La astronomia en las civilizaciones antiguas parte D 83%

reconoció que la Tierra era una esfera y que la órbita de la luna estaba inclinada respecto del ecuador de la Tierra.

https://www.pdf-archive.com/2014/06/10/la-astronomia-en-las-civilizaciones-antiguas-parte-d/

10/06/2014 www.pdf-archive.com

test 82%

Considere o sólido delimitado superiormente pela calota de uma esfera cujo raio vale r, com altura igual a h, e inferiormente por um plano horizontal.

https://www.pdf-archive.com/2013/09/10/test/

10/09/2013 www.pdf-archive.com

Para rol 82%

Constelaciones Zodiaco En total, hay 88 agrupaciones de estrellas que aparecen en la esfera celeste y que toman su nombre de figuras religiosas o mitológicas, animales u objetos.

https://www.pdf-archive.com/2016/11/30/para-rol/

30/11/2016 www.pdf-archive.com

Ementa Qualificacao Geometria (BRUNO XAVIER) 59%

Superf´ıcies de R3 11.1 Teorema de Gauss-Bonnet 11.2 Rigidez da Esfera 12.

https://www.pdf-archive.com/2016/03/11/ementa-qualificacao-geometria-bruno-xavier/

11/03/2016 www.pdf-archive.com

liderazgo 59%

“Ver lo que veo” Por Jorge E.

https://www.pdf-archive.com/2014/10/13/liderazgo/

13/10/2014 www.pdf-archive.com

30 HITS1402-ES56 ES-Euro 59%

€ 234 TESA DIGICO 305 MI Referencia Designación Errores máximos admitidos µm Precio de lista € Precio de promoción € mm Campo de medida mm 0,01 0,001 12,5 12,5 20 8 210 339 154 234 Resolución 01930230 DIGICO 205 MI 01930231 DIGICO 305 MI € 255 COMPAC 555 Referencia Designación Resolución Campo de Carrera Escala medida / vuelta circular mm mm mm mm 355 555 01412510 01412511 01419047 01419048 01419051 0,002 0,002 0,001 0,001 0,01 0,01 0,001 COMPAC 355 COMPAC 555 TESA YE TESA YE ETALON ETALON ETALON alta precisión res o d a r a Comp 3 5,3 1 1 5 10 0,1 0,2 0,2 0,1 0,1 0,5 1 0 ÷ 10 ÷ 20 0 ÷ 10 ÷ 20 0 ÷ 50 ÷ 100 0 ÷ 50 ÷ 100 0 ÷ 25 ÷ 50 0 ÷ 50 ÷ 100 50 ÷ 0 ÷ 50 Esfera Precio de lista € Ø mm 259 40 312 58 290 40 324 58 93 40 58 58 275 € 265 Precio de promoción € 199 255 239 265 69 44 209 TESA 01412511 € 44 nca a l a p e d ETALON 01419048 € 209 PID INTERA INTERAPID:

https://www.pdf-archive.com/2014/09/24/30-hits1402-es56-es-euro/

24/09/2014 www.pdf-archive.com

CASTELLANo-Dossier Florencia Rodriguez Giles septiembre 2015 58%

Estas experiencias “ordinarias” pertenecen habitualmente a la esfera de la vida privada y se realizan automáticamente.

https://www.pdf-archive.com/2017/06/06/castellano-dossier-florencia-rodriguez-giles-septiembre-2015/

06/06/2017 www.pdf-archive.com

EIA - Volume I 58%

BRT METROPOLITANO PERIMETRAL ALTO TIETÊ EIA - Estudo de Impacto Ambiental VOLUME I Índice Geral VOLUME I 1 1.1 1.2 2 2.1 2.2 3 3.1 3.2 3.2.1 3.2.2 3.2.3 3.2.4 3.2.5 3.2.6 3.2.7 3.2.8 3.2.9 3.2.10 3.2.11 3.2.12 3.3 3.3.1 3.3.2 3.3.3 3.3.4 4 4.1.1 4.1.2 5 6 6.1 6.2 6.2.1 6.2.2 6.2.3 6.3 6.3.1 6.3.2 7 7.1 7.2 7.2.1 7.2.2 7.3 7.3.1 7.3.2 7.3.3 7.4 7.4.1 7.4.2 IDENTIFICAÇÃO DO EMPREENDEDOR E DA EMPRESA DE CONSULTORIA Identificação do Empreendedor Identificação da empresa responsável pela elaboração do EIA / Rima INTRODUÇÃO Objeto do licenciamento Breve histórico do empreendimento LEGISLAÇÃO INCIDENTE Contextualização Institucional Contextualização da Legislação Ambiental Incidente Licenciamento Ambiental Unidades de Conservação e Outras Áreas Protegidas Supressão, Recomposição ou Proteção de Vegetação Proteção da Fauna Patrimônio Cultural Poluição do Solo e Subsolo / Áreas Contaminadas Poluição Atmosférica Poluição Sonora (Níveis de Ruídos e Vibrações) Recursos Hídricos (Qualidade das Águas / Outorgas) Desapropriações e Reassentamentos Uso do Solo Urbano e Subsolo Municipal Gerenciamento dos Resíduos da Construção Civil Contextualização da Legislação Municipal / Plano Diretor Municipal Município de Arujá Município de Poá Município de Itaquaquecetuba Município de Ferraz de Vasconcelos COMPATIBILIDADE COM AS POLÍTICAS PÚBLICAS, PLANOS, PROGRAMAS E PROJETOS CO LOCALIZADOS Esfera Estadual Esfera Municipal HISTÓRICO DO PROCESSO DE LICENCIAMENTO JUSTIFICATIVA DO EMPREENDIMENTO E AS ALTERNATIVAS ESTUDADAS As Justificativas para a Implantação do Empreendimento As Justificativas da Alternativa Tecnológica Adotada A Concepção Funcional do BRT O Modelo Tecnológico do BRT O Processo de Escolha da Tecnologia Veicular As Justificativas da Alternativa Locacional e de Traçado Considerações Gerais A Proposta Inicial do Corredor / BRT no âmbito do Programa Metropolitano de Corredores (PCM) CARACTERIZAÇÃO DO EMPREENDIMENTO Localização Referencial do Empreendimento e Inserção Urbana Descrição do Empreendimento Características Gerais das Diretrizes do Traçado Concepção Física da Infraestrutura do Corredor / BRT Alto Tietê Características Gerais da Implantação do Empreendimento Estudos de Demanda Desafetação de Áreas Obras, Serviços Gerais e Infraestrutura de Apoio às Obras Características Gerais da Operação do Empreendimento Sistemas de Transporte Inteligentes (ITS) Circulação Viária (Plano Funcional) CONSÓRCIO PROJETO BRT ARUJÁ ESTUDO DE IMPACTO AMBIENTAL – EIA BRT Metropolitano Perimetral Alto Tietê 2 2 2 3 4 5 7 7 10 11 12 14 15 16 18 21 22 24 26 27 28 28 28 32 36 38 41 41 48 53 55 55 56 56 59 68 70 70 71 80 80 82 82 113 133 133 136 137 141 142 142 7.4.3 7.4.4 7.5 8 8.1 8.2 8.3 A Concepção dos Veículos que poderão ser Utilizados no BRT O Modelo Espacial e de Integração do BRT Custos Estimados, Cronograma e Mão de Obra DELIMITAÇÃO DAS ÁREAS DE INFLUÊNCIA Área de Influência Indireta (AlI) Área de Influência Direta (AlD) Área Diretamente Afetada (ADA) 150 155 157 158 158 159 159 VOLUME II 9 9.1 9.1.1 9.1.2 9.1.3 9.1.4 9.1.5 9.1.6 9.1.7 9.1.8 9.1.9 9.1.10 DIAGNÓSTICO AMBIENTAL Caracterização e Análise do Meio Físico Aspectos Climáticos e das Condições Meteorológicas Qualidade do Ar Níveis de Ruídos e Vibrações Aspectos Geomorfológicos e Morfométricos Aspectos Pedológicos Aspectos Geológicos Aspectos Geotécnicos Recursos Hídricos Superficiais Recursos Hídricos Subterrâneos Passivos Ambientais / Áreas Contaminadas 162 162 162 166 175 296 305 310 316 326 349 359 VOLUME III 9.2 9.2.1 9.2.2 9.2.3 Caracterização e Análise do Meio Biótico Flora Fauna Unidades de Conservação e Outras Áreas Protegidas 529 529 760 803 VOLUME IV 9.3 9.3.1 9.3.1.1 9.3.1.2 9.3.1.3 9.3.1.4 9.3.1.5 9.3.1.6 9.3.1.7 9.3.2 9.3.2.1 9.3.2.2 9.3.2.3 9.3.2.4 9.3.2.5 9.3.2.6 9.3.2.7 9.3.2.8 9.3.2.9 9.3.3 9.3.3.1 10 10.1 10.1.1 10.1.2 10.1.3 Caracterização e Análise do Meio Socioeconômico Área de Influência Indireta (AII) Dinâmica Demográfica Condições de Moradia / Aglomerados Subnormais Estrutura Etária da População Perfil Econômico Índice de Desenvolvimento Humano Municipal – IDHM Uso e Ocupação do Solo Sistema Viário e de Transporte Área de Influência Direta (AID) Dinâmica Demográfica Perfil Econômico Qualidade de Vida Uso e Ocupação do Solo Sistemas Viário, de Transporte e de Circulação Paisagem Urbana Estrutura Urbana Reivindicações Sociais Patrimônio Arqueológico e Bens Tombados Área Diretamente Afetada (ADA) Áreas Passíveis de Desapropriação IDENTIFICAÇÃO, PREVISÃO E AVALIAÇÃO DOS IMPACTOS AMBIENTAIS E PROPOSIÇÃO DAS RESPECTIVAS MEDIDAS / AÇÕES DE CONTROLE Referencial Metodológico Fatores e Ações Geradoras de Impactos Ambientais Atributos de Avaliação de Impactos Ambientais Medidas e Ações de Controle Ambiental CONSÓRCIO PROJETO BRT ARUJÁ ESTUDO DE IMPACTO AMBIENTAL – EIA BRT Metropolitano Perimetral Alto Tietê 827 827 827 832 835 839 847 851 861 867 867 875 884 896 950 957 965 975 983 989 989 1019 1019 1019 1020 1021 10.2 10.2.1 10.2.2 10.3 10.3.1 10.3.2 10.3.3 10.3.4 10.3.5 10.3.6 10.3.7 10.3.8 10.3.9 10.3.10 10.3.11 10.3.12 10.3.13 10.3.14 10.3.15 10.3.16 10.3.17 10.3.18 10.3.19 10.3.20 10.4 10.4.1 10.4.2 10.4.3 10.5 10.5.1 11 11.1 11.2 11.2.1 11.2.2 11.2.3 11.2.4 11.2.5 11.2.6 11.2.6.1 11.2.2.2 11.2.6.3 11.2.6.4 11.2.7 11.2.7.1 Impactos na “Fase de Planejamento” do Empreendimento Geração de ansiedade e insegurança na população da AID e ADA Geração de expectativa da população da AII e AID Impactos na “fase de implantação” do empreendimento (ou nas fases de “Implantação e Operação”) Alteração pontual dos níveis da qualidade do ar, decorrente do aumento da concentração de material particulado em suspensão, de poeiras e da emissão de gases veiculares Alteração pontual dos níveis de ruídos Deflagração de novos processos de dinâmica superficial e de aporte de sedimentos nos corpos hídricos Alteração dos padrões de qualidade do solo, das águas superficiais e subterrâneas Ocorrência de vibrações induzidas no solo, de recalques e/ou de abalos estruturais nas construções / edificações situadas em áreas vizinhas à faixa lindeira do empreendimento Interferências das obras em áreas potencial ou comprovadamente contaminadas Supressão de vegetação / interferência em APP Perda de cobertura vegetal / intervenção em fragmentos vegetais inseridos em Unidades de Conservação Interferências com fauna silvestre Impacto social pelo processo de desapropriação / desocupação de imóveis residenciais e comerciais Alterações na fluidez / mobilidade do trânsito e riscos de acidentes decorrentes da readequação do sistema viário nas proximidades do empreendimento Interrupções temporárias dos serviços básicos de infraestrutura urbana Aumento da arrecadação tributária Geração de empregos Riscos de impactos nas condições de saúde e segurança ocupacional dos trabalhadores das obras do BRT Indução à alteração do uso e ocupação do solo na ADA e AID Alteração da paisagem da ADA e AID Incremento da ação do mercado imobiliário e oscilação do valor dos imóveis Riscos de interferência e descaracterização do patrimônio histórico, cultural e arquitetônico Riscos de remobilização, soterramento e destruição parcial ou total de sítios arqueológicos IMPACTOS NA “FASE DE OPERAÇÃO” DO EMPREENDIMENTO Benefícios socioambientais, diretos e indiretos, para as populações residentes na AID e ADA Possibilidade de aumento de renda da população da AID Readequação do sistema de transporte público na AII e AID SÍNTESE DA AVALIAÇÃO DOS IMPACTOS AMBIENTAIS Balanço Geral dos Impactos PLANOS E PROGRAMAS AMBIENTAIS Plano de Gestão Ambiental do Empreendimento - PGA Plano de Controle Ambiental das Obras - PCA Programa de Monitoramento da Qualidade do Ar Programa de Monitoramento dos Níveis de Ruídos Programa de Monitoramento de Recalques Programa de Gerenciamento de Áreas Contaminadas Programa de Gerenciamento de Material Excedente Programa de Gerenciamento de Resíduos Subprograma de Controle de Resíduos da Construção Civil e de Material de Demolição Subprograma de Controle e Gerenciamento de Resíduos Perigosos Subprograma de Controle e Gerenciamento de Produtos Químicos Subprograma de Gerenciamento de Efluentes Líquidos Programa de Educação Ambiental Subprograma de Controle Ambiental das Condições de Saúde e Segurança Ocupacional CONSÓRCIO PROJETO BRT ARUJÁ ESTUDO DE IMPACTO AMBIENTAL – EIA BRT Metropolitano Perimetral Alto Tietê 1022 1022 1023 1024 1024 1029 1031 1033 1035 1036 1039 1041 1043 1046 1047 1048 1050 1051 1052 1054 1055 1056 1058 1059 1059 1061 1062 1063 1070 1071 1071 1078 1079 1081 1084 1087 1090 1092 1095 1097 1098 1099 1100 1104 11.2.8 11.2.9 11.2.10 11.3 11.3.1 11.3.2 11.4 11.5 11.5.1 11.5.2 11.6 11.6.1 11.6.1.1 11.6.2 12 13 13.1 13.2 14 15 15.1 15.2 15.3 15.4 15.5 15.6 16 17 Programa de Controle de Processos Erosivos e de Assoreamento Programa de Controle de Tráfego Programa de Paisagismo e Reurbanização Plano de Manejo Arbóreo Programa de Controle da Supressão de Vegetação Programa de Monitoramento da Avifauna Plano de Comunicação Social Plano de Acompanhamento do Processo de Desapropriação e de Apoio à População Atendida por Programas Sociais Programa de Cadastramento e Avaliação dos Imóveis Afetados Programa de Acompanhamento das Indenizações e Apoio à População Afetada Plano de Gestão do Patrimônio Histórico, Cultural-Edificado e Arqueológico Programa de Arqueologia Preventiva Subprograma de Educação Patrimonial Programa de Inventariação do Patrimônio Histórico-Cultural Edificado PROGRAMA DE COMPENSAÇÃO AMBIENTAL (SNUC) PROGNÓSTICO DA QUALIDADE AMBIENTAL FUTURA Prognóstico das Condições Emergentes “sem” a Implantação do BRT Alto Tietê (Alternativa “Zero”) Prognóstico das Condições Emergentes “com” a Implantação do BRT Alto Tietê CONCLUSÕES E RECOMENDAÇÕES REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Para os temas relacionados à caracterização do Meio Físico Para os temas relacionados à caracterização dos Passivos Ambientais Para os temas relacionados à caracterização do Meio Biótico Para os temas relacionados à caracterização do Plano de Compensação Ambiental (PCA) Para os temas relacionados à caracterização do Meio Socioeconômico Para os temas relacionados à caracterização do Patrimônio Histórico, Cultural e Arqueológico EQUIPE TÉCNICA ANEXOS CONSÓRCIO PROJETO BRT ARUJÁ ESTUDO DE IMPACTO AMBIENTAL – EIA BRT Metropolitano Perimetral Alto Tietê 1106 1108 1111 1112 1114 1116 1118 1121 1140 1141 1142 1144 1146 1146 1148 1149 1149 1151 1154 1157 1157 1159 1159 1163 1163 1165 1169 1172

https://www.pdf-archive.com/2017/12/19/eia-volume-i/

19/12/2017 www.pdf-archive.com

CV 54%

2008 \ Pocket book of garret café in estoril 2007 \ Book “ a cozinha de augusto gemelli” – by esfera 2005 \ Book – “ 40 receitas” 2004 \ Some photos for the book of michel costa “cozinha em familia” 2003 \ Some photos for the book of the architect alberto caetano 1999 \ Book, “ cor local” of alcochete by estar.

https://www.pdf-archive.com/2017/04/18/cv/

18/04/2017 www.pdf-archive.com

Galapagos reporte final 2014 54%

Creando una IDE de base comunitaria para las Islas Galápagos De acuerdo a Campbell y Masser (1995) las infraestructuras de datos espaciales (IDE) evolucionaron desde la esfera de la información y la tecnología.

https://www.pdf-archive.com/2015/08/09/galapagos-reporte-final-2014/

09/08/2015 www.pdf-archive.com

capítulo 9 - parte 2 53%

2) O zigoto sofre uma série de divisões conhecidas como clivagem que formam uma massa de células (etapas 2,3,4,5,6) 3) Depois da formação de várias células a partir da clivagem feita no zigoto, é originado uma esfera oca de células, conhecida como blástula,(o interior da cavidade é conhecido como blastocele).

https://www.pdf-archive.com/2017/06/11/cap-tulo-9-parte-2/

11/06/2017 www.pdf-archive.com

tampografia 2 2012-10-29-145 53%

Tecnología III. Producción Tampografía Mgter.

https://www.pdf-archive.com/2013/10/23/tampografia-2-2012-10-29-145/

23/10/2013 www.pdf-archive.com

apoio poletto magalhaes 53%

Nesses quatro anos de gestão, tive a oportunidade de entrar em contato direto com o trabalho de Fábio Poletto e Eloi Magalhães na esfera administrativa, o que me fez conhecer de perto pessoas que considero preparadas para preservar o que de bom a Belas Artes conquistou e capacitadas a semear novos caminhos.

https://www.pdf-archive.com/2016/02/24/apoio-poletto-magalhaes/

24/02/2016 www.pdf-archive.com

Cuestionario 51%

Astronomía,
mecánica
de
cuerpos
celestes
y
exploración
espacial
 
 
 Cuestionario:
"Astronomía, ciencia, filosofía e historia"
 
 
 1.‐
¿En
qué
civilización
antigua
se
empezó
a
dividir
el
día
en
24
horas?
 
 A.
En
Babilonia.

 
 B.
En
Egipto

 
 
 C.
En
China

 
 
 D.
Los
Mayas
 
 
 2.‐
¿Quién
inventó
el
sistema
de
años
bisiestos
cada
cuatro
años
de
365
días?
 
 A.
Los
egipcios.

 
 
 B.
Los
babilonios.

 
 
 C.
Julio
César.

 
 D.
El
papa
Gregorio
XIII

 
 E.
El
concilio
de
Éfeso
 
 
 
 3.‐
¿De
qué
civilización
proviene
la
mayor
parte
de
los
nombres
de
las
 constelaciones
que
empleamos
actualmente?
 
 A.
Babilonia

 
 
 B.
Egipto

 
 C.
Tribus
animistas
africanas

 
 D.
Los
aztecas

 
 E.
Roma
 
 
 
 
 4.‐
Elegir
la
afirmación
correcta
sobre
el
calendario
hebreo
:
 
 A.
Simplemente
se
cuentan
los
años
desde
el
3761
a.C.
y
por
lo
demás
es
igual
 al
Gregoriano.
 
 B.
Los
días
empiezan
al
anochecer,
los
meses
coinciden
con
las
lunas
y
 cuando
es
necesario
se
introduce
un
mes
adicional.
 
 C.
El
día
primero
del
año
puede
ser
cualquier
día
de
la
semana.
 
 D.
No
se
tiene
en
cuenta
la
luna.

 
 
 1
 Astronomía,
mecánica
de
cuerpos
celestes
y
exploración
espacial
 5.‐
Elegir
la
afirmación
verdadera
sobre
el
calendario
chino
antiguo.
 
 A.
Es
lunisolar
y
consiste
en
cinco
ciclos
de
12
años
de
duración
variable.

 
 B.
Es
lunisolar
y
consiste
en
ciclos
de
19
años.
 
 C.
Todos
los
años
tienen
la
misma
duración.
 
 D.
Desde
el
104
a.C.
es
más
preciso
que
el
Gregoriano.
 
 6.‐
Indicar
cuál
de
las
siguientes
afirmaciones
es
cierta.
 
 A.
Hiparco
de
Nicea,
director
de
la
biblioteca
de
Alejandría,
inventó
la
 trigonometría
y
catalogó
1080
estrellas.
 
 B.
Hesíodo
inventó
la
trigonometría
y
midió
la
distancia
al
Sol.
 
 C.
Práxedes
Mateo
fue
el
más
importante
astrónomo
griego.
 
 D.
Platón
construyó
un
observatorio
en
Nicea
con
la
ayuda
de
Apolonio
donde
 colocaron
el
Parapegma.
 
 7.‐
Aristarco
en
torno
del
290
a.C.
aplicó
la
geometría
de
la
esfera
de
Autolico
y
la
 geometría
plana
de
Euclides
para
realizar
su
gran
trabajo.
Seleccionar
de
entre
las
 siguientes
opciones
la
correcta.
 
 A.
Midió
la
distancia
de
la
Tierra
al
Sol
y
a
la
Luna.
 
 B.
Dividió
la
Tierra
en
paralelos
y
meridianos.
 
 C.
Escribió
el
Isagogo
 
 D.
Catalogó
20000
estrellas.
 
 8.‐
Indicar
cuál
de
estas
afirmaciones
es
cierta
 
 A.
El
papa
Silvestre
II
en
torno
del
año
1000
promovió
el
uso
del
Astrolabio.
 
 B.
El
papa
Silvestre
II
fundó
la
carrera
de
San
Silvestre
para
conmemorar
el
 fin
del
año.
 
 C.
Galileo
inventó
el
astrolabio
en
el
1600.
 
 D.
Hubble
perfeccionó
el
astrolabio
en
el
siglo
XX.
 
 9.‐
Emparejar
adecuadamente
los
personajes
con
las
teorías
que
propusieron.
 
 A.
El
Sol
y
la
Luna
giran
en
torno
de
la
Tierra,
mientras
que
los
demás
 planetas
giran
en
torno
del
Sol.
 
 2
 Astronomía,
mecánica
de
cuerpos
celestes
y
exploración
espacial
 
 
 B.
Todos
los
planetas,
incluída
la
Tierra
giran
en
torno
del
Sol
en
órbitas
 circulares.
 
 C.
El
Sol,
la
luna
y
los
planetas
giran
en
torno
de
la
Tierra.
 
 D.
La
Tierra
y
los
planetas
giran
en
torno
del
Sol
en
órbitas
elípticas.
 
 
 
 a'.
Tycho
Brahe.
 
 b'.
Johannes
Kepler.
 
 c'.
Nicolás
Copérnico.
 
 d'.
Ptolomeo.
 
 10.‐
Indicar
qué
contribución
hizo
cada
uno
de
los
científicos
indicados.
 
 A.
Describió
el
movimiento
uniformemente
acelerado
en
la
caída
de
los
 graves
e
introdujo
el
concepto
de
inercia
(resistencia
interna)
en
su
libro
 Quaestiones.
 
 B.
Fue
el
primero
en
dirigir
un
telescopio
a
la
Luna
y
los
planetas,
 descubriendo
cuatro
lunas
de
Júpiter,
los
anillos
de
Saturno,
distinguiendo
estrellas
 múltiples
y
proponiendo
que
las
manchas
solares
eran
efectivamente
manchas
 sobre
la
superficie
del
Sol.
 
 C.
Escribió
De
motu
introduciendo
el
concepto
de
velocidad.
 
 D.
Teorema
del
Merton
College
o
de
la
velocidad
media.
 
 E.
Demostración
geométrica
del
teorema
de
la
velocidad
media.
 
 F.
Leyes
de
la
mecánica
y
explicación
de
las
órbitas
elípticas
propuestas
por
 Keppler
mediante
la
ley
de
la
gravitación
universal.
 
 
 
 a'.
Gerardo
de
Bruxelas.
 
 b'.
Domingo
de
Soto.
 
 c'.
William
Heytesbury,
Richard
Swineshead
y
John
de
Dumbleton.
 
 d'.
Isaac
Newton.
 
 e'.
Nicolás
de
Oresme,
obispo
de
Lisieux.
 
 f'.
Galileo
Galilei.
 
 3


https://www.pdf-archive.com/2014/06/10/cuestionario/

10/06/2014 www.pdf-archive.com

Manual Atado a tu expareja 49%

INTRODUCCIÓN He escrito este manual porque tengo la fuerte convicción de que el amor en pareja no debe ser una fuente de sufrimiento, al contrario debe ser una esfera de apoyo y protección ante los retos de la vida.

https://www.pdf-archive.com/2017/03/08/manual-atado-a-tu-expareja/

07/03/2017 www.pdf-archive.com

Maxbrilliancyofvenus 49%

Importante ressaltar que a constante k depende de fatores como o albedo do objeto, a variação do mesmo ao longo da superfície do planeta, excentricidades da órbita, variações de inclinação com relação à eclíptica, influências da geometria do próprio formato do planeta que, com certeza não é uma esfera perfeita já que detém momento angular, entre outras particularidades não previstas do planeta Vênus.

https://www.pdf-archive.com/2017/06/27/maxbrilliancyofvenus/

27/06/2017 www.pdf-archive.com

NOTAS SOBRE A PROPOSTA DE ESTATUTO DA DIVERSIDADE SEXUAL OAB 49%

NECESSIDADE DE CLAREZA CONCEITUAL E RELAÇÃO COM A PROIBIÇÃO CONSTITUCIONAL DE DISCRIMINAÇÃO A ausência no texto do PEDS de conceitos jurídicos operativos torna dificílimos, quando não insuperáveis, as barreiras para a compreensão e aplicação de normas jurídicas que pretendem regular uma esfera da vida humana tão rica e delicada, como a sexualidade.

https://www.pdf-archive.com/2015/08/11/notas-sobre-a-proposta-de-estatuto-da-diversidade-sexual-oab/

11/08/2015 www.pdf-archive.com

MonteJurra - Num 26 Mayo 1967 (1) 49%

Así, la acción política del Estado invade la esfera religiosa, propia de la Iglesia y aparece el cesarismo laicista;

https://www.pdf-archive.com/2017/12/03/montejurra-num-26-mayo-1967-1/

03/12/2017 www.pdf-archive.com