Search


PDF Archive search engine
Last database update: 08 May at 04:24 - Around 76000 files indexed.


Show results per page

Results for «marinha»:


Total: 27 results - 0.111 seconds

Kaikan Cardápio FACE 100%

/ R$10,00 hoso-makis 020.Hoso-maki Ebi Sushi enrolado com alga marinha com recheio de arroz e camarão.

https://www.pdf-archive.com/2015/08/07/kaikan-card-pio-face/

07/08/2015 www.pdf-archive.com

RIC 2374 2012 resposta 95%

Refiro-me ao Ofício lªSec/RIIE/n~ 1.988/12, de 10 de julho de 2012, que trata do Requerimento n~ 2.374/2012, por meio do qual o Deputado Ricardo Izar (PSD/SP) solicita informações a respeito do Programa de Obtenção de Meios de Superfície para a Marinha do Brasil - Prosuper.

https://www.pdf-archive.com/2012/09/17/ric-2374-2012-resposta/

17/09/2012 www.pdf-archive.com

RIC 2374 2012 89%

Ministro da Defesa a respeito do PROSUPER - Programa de Obtenção de Meios de Superfície para a Marinha do Brasil.

https://www.pdf-archive.com/2012/09/17/ric-2374-2012/

17/09/2012 www.pdf-archive.com

20120905 RequerimentoDeConvocação (1) 85%

Roberto Santiago) Solicita seja convocado o Senhor Ministro da Defesa, esclarecimentos Programa de a fim de prestar sobre o PROSUPER Obtenção de Meios de Superfície para a Marinha do Brasil Senhor Presidente, Requeiro a V.Exa., com base no art.

https://www.pdf-archive.com/2012/09/17/20120905-requerimentodeconvocac-o-1-2/

17/09/2012 www.pdf-archive.com

preview da cartilha 21 80%

GRUPO DE MARINHA: GRUPO DE MARINHA:

https://www.pdf-archive.com/2016/06/23/preview-da-cartilha-21/

23/06/2016 www.pdf-archive.com

lbdn 80%

LIVRO BRANCO de Defesa Nacional Brasil — 2012 _~ II ----------------------------------~ - - ,.lO Sumário MENSAGEM DA PRESIDENTA DA REPÚBLICA DO BRASIL APRESENTAÇÃO DO MINISTRO DA DEFESA 7 8 CAPÍTULO UM — O Estado brasileiro e a Defesa Nacional 11 PRINCÍPIOS BÁSICOS DO ESTADO TERRITÓRIO POPULAÇÃO Evolução da população DEFESA NACIONAL 12 13 17 19 22 CAPÍTULO DOIS — O ambiente estratégico do século XXI CONTEXTUALIZAÇÃO DO AMBIENTE ESTRATÉGICO Sistema internacional Sistemas regionais Atlântico Sul TRATADOS E REGIMES INTERNACIONAIS COM REFLEXOS PARA A DEFESA Regimes internacionais de desarmamento e não proliferação Regimes internacionais do mar, Antártica e espaço exterior Regimes internacionais sobre meio ambiente POLÍTICAS EXTERNA E DE DEFESA CAPÍTULO TRÊS — A Defesa e o Instrumento Militar O MINISTÉRIO DA DEFESA Estrutura organizacional Conselho Militar de Defesa (CMiD) Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA) Gabinete do Ministro da Defesa Assessoria de Planejamento Institucional (ASPLAN) Consultoria Jurídica (CONJUR) Secretaria de Controle Interno (CISET) Secretaria-Geral (SG) Secretaria de Organização Institucional (SEORI) Secretaria de Pessoal, Ensino, Saúde e Desporto (SEPESD) Secretaria de Produtos de Defesa (SEPROD) Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (CENSIPAM) Educação no âmbito da Defesa Escola Superior de Guerra (ESG) Instituto de Doutrina de Operações Conjuntas (IDOC) Instituto Pandiá Calógeras (IPC) Centro Conjunto de Operações de Paz do Brasil (CCOPAB) 27 30 31 34 35 36 36 41 47 49 53 55 55 56 57 59 59 60 60 60 60 61 62 63 63 63 66 66 67 Setores estratégicos para a Defesa 68 O Setor Nuclear 68 O Setor Cibernético 69 O Setor Espacial 69 Sistemas de monitoramento e controle 71 Sistema de Gerenciamento da Amazônia Azul (SisGAAz) 71 Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras (SISFRON) 72 Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB) 72 Mobilização nacional 74 Sistema Nacional de Mobilização (SINAMOB) 74 Serviço militar 75 Sistema de Inteligência de Defesa (SINDE) 77 Marinha do Brasil 78 Missão 80 Organização e meios operativos 80 Capacidades 98 Visão estratégica e articulação 99 Educação — principais escolas 102 Instituições científicas e tecnológicas 105 Intercâmbio e cooperação com outros países 106 Mulheres na Marinha 109 Exército Brasileiro 111 Missão 112 Organização e meios operativos 113 Capacidades 121 Visão estratégica e articulação 122 Educação — principais escolas 125 Instituições científicas e tecnológicas 129 Intercâmbio e cooperação com outros países 129 Mulheres no Exército 131 Força Aérea Brasileira 133 Missão 134 Organização e meios operativos 135 Capacidades 143 Visão estratégica e articulação 144 Educação — principais escolas 147 Instituições científicas e tecnológicas 149 Intercâmbio e cooperação com outros países 150 Mulheres na Força Aérea 152 PRINCÍPIOS GERAIS DE EMPREGO DO INSTRUMENTO MILITAR 153 Condução estratégica das Forças 153 Doutrina de operações conjuntas 153 Teatro de operações (TO) 154 A interoperabilidade nas operações conjuntas 155 O emprego das Forças Armadas na garantia da lei e da ordem (GLO) 156 EXEMPLOS DE EMPREGO CONTEMPORÂNEO DO INSTRUMENTO MILITAR 157 A participação do Brasil nas grandes guerras mundiais 157 A participação do Brasil em missões de paz 160 Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem 163 CAPÍTULO QUATRO — Defesa e sociedade PROGRAMAS SOCIAIS DA DEFESA Projeto Soldado Cidadão Programa Calha Norte Programa Forças no Esporte O Projeto Rondon AÇÕES SUBSIDIÁRIAS E COMPLEMENTARES RELAÇÃO DA DEFESA COM OS PODERES CONSTITUÍDOS Defesa e Poder Executivo Defesa e Poder Legislativo Defesa e Poder Judiciário A DEFESA E OS DIREITOS HUMANOS A DEFESA E A LEI DE ACESSO À INFORMAÇÃO A DEFESA E A ACADEMIA O Programa Pró-Defesa Centros de estudos de política e estratégia Programa Antártico Brasileiro (PROANTAR) Congresso Acadêmico Outras iniciativas PESSOAL CIVIL NA ADMINISTRAÇÃO CENTRAL DO MINISTÉRIO DA DEFESA A DEFESA E O DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL CAPÍTULO CINCO — A Transformação da Defesa 167 168 168 168 169 170 171 176 176 177 178 179 181 182 183 184 184 185 186 186 187 191 PLANO DE ARTICULAÇÃO E EQUIPAMENTO DE DEFESA (PAED) 192 Marinha do Brasil 192 Exército Brasileiro 197 Força Aérea Brasileira 201 A administração central do MD 207 Efeitos positivos da implantação do PAED 207 MODERNIZAÇÃO DA GESTÃO 209 BASE INDUSTRIAL DE DEFESA (BID) 210 Ciência, tecnologia e inovação 217 CAPÍTULO SEIS — Economia da Defesa ORÇAMENTO DA DEFESA Regras gerais O processo orçamentário Princípios para o orçamento da Defesa Programas orçamentários da Defesa DEMONSTRATIVO DE GASTOS COM DEFESA Âmbito internacional Âmbito nacional 219 219 219 220 221 221 222 222 225 ANEXOS 234 APÊNDICE 256 Glossário 257 Índice de abreviaturas e siglas 263 Instituições envolvidas 271 Colaboradores 273

https://www.pdf-archive.com/2012/08/04/lbdn-1/

04/08/2012 www.pdf-archive.com

CFSD DATAS MARINHA 78%

1ºEsquadrao Brasileiro Alto de Comando da Marinha CURSO DE FORMAÇÃO DE SOLDADOS    Curso terá que ser efetuado entre a 1ºSemana e 3ºSemana do Mês Curso terá que ser efetuado os módulos principais e dependendo de cada divisão poderá ser feito os módulos adicionais.

https://www.pdf-archive.com/2017/05/04/cfsd-datas-marinha/

04/05/2017 www.pdf-archive.com

CARTAZ SOCIO CULTURAL NAVAMAER FINAL (1) (1) 76%

40 vagas - Visita a Força de Submarinos e a um submarino da Marinha do Brasil/ Horário - 14h00 às 16h00 /Local:

https://www.pdf-archive.com/2017/07/18/cartaz-socio-cultural-navamaer-final-1-1/

18/07/2017 www.pdf-archive.com

20120905 DiscursoRobertoSantiago 61%

Eles estão fazendo um acordo com a Inglaterra para comprar navios para a Marinha.

https://www.pdf-archive.com/2012/09/17/20120905-discursorobertosantiago/

17/09/2012 www.pdf-archive.com

PT Ricardo Coutinho Petrobras 00031347520144025101-2 60%

 Contudo,  ainda  é  controversa  a  afirmação  de  perda  de  diversidade  marinha   causada  por  possíveis  invasões,  bem  como  não  existe  nenhum  caso  confirmado  de   extinção  causada  por  espécies  invasoras  neste  ambiente  (Briggs,  2007),  o  que  sugere   que   os   impactos   das   espécies   invasoras   nos   ecossistemas   marinhos,   de   maneira   geral,   têm   sido   superestimados   (Sagoff,   2005;

https://www.pdf-archive.com/2014/04/09/pt-ricardo-coutinho-petrobras-00031347520144025101-2/

09/04/2014 www.pdf-archive.com

FAIALPT2017PVP 1.0 54%

Mergulhos de dia ou de noite, em solo oceânico arenoso, rochoso ou misto, em cavernas ou naufrágios … O potencial dos Açores é quase infinito em termos de spots de mergulho e tipos de mergulho, oferta variada para vários níveis de experiência, desde principiantes até aos profissionais, e a aventura pode começar com um simples passeio em apneia e apreciar a vida marinha abundante das águas limpas e cristalinas do arquipélago.

https://www.pdf-archive.com/2016/12/09/faialpt2017pvp-1-0/

09/12/2016 www.pdf-archive.com

Sara Fondrieschi - EGE BIENNIO- es 1 50%

2016 Algarve 2 1 sulla strada “ Praia de Marinha, LagoaAlgarve, Portogallo ” Olupta ventio.

https://www.pdf-archive.com/2016/12/13/sara-fondrieschi-ege-biennio-es-1/

13/12/2016 www.pdf-archive.com

Sara Fondrieschi - EGE BIENNIO- es 1 50%

Beris ea que volor maximaximi, 2 Praia de Marinha, LagoaAlgarve, Portogallo 3 sulla strada ab int que consequam, qui ad que velestionse cum quas sunti dest, odit, soloria tentemquo que volorro reictatur sitia cupta vendus as de soluptam ipsam, cupta plis aut am nonserspedi quaes quatio.

https://www.pdf-archive.com/2016/12/13/sara-fondrieschi-ege-biennio-es-1-1/

13/12/2016 www.pdf-archive.com

1 Underwater Festival 47%

Lido Galomar Participação Livre - Participation Free - Kostenlose Teilnahme 12:00 - 13:00 Baptismos de Mergulho @ Lido Galomar Discover Scuba Diving / Schnuppertauchen @ Lido Galomar Participação Livre - Participation Free - Kostenlose Teilnahme 21:00 - 21:45 Apresentação sobre a Vida Marinha da Madeira Madeiras Marine Life Presentation / Vortrag über die Unterwasserwelt Madeira Ponto de Encontro:

https://www.pdf-archive.com/2013/05/23/1-underwater-festival/

23/05/2013 www.pdf-archive.com

DT 81 47%

Semanário - Terça-feira,22/01/2013, Número:

https://www.pdf-archive.com/2013/01/22/dt-81/

22/01/2013 www.pdf-archive.com

DT 81 47%

Semanário - Terça-feira,22/01/2013, Número:

https://www.pdf-archive.com/2013/01/21/dt-81/

21/01/2013 www.pdf-archive.com

vocabuTUDO 46%

食べます 飲みます 吸います たべます のみます すいます 見ます 聞きます 読みます 書きます 買います 撮ります 会います ごはん 朝ごはん 昼ごはん 晩ごはん 卵 肉 魚 野菜 果物 水 お茶 紅茶 みます ききます よみます かきます かいます とります あいます ごはん あさごはん ひるごはん ばんごはん たまご にく さかな やさい くだもの みず おちゃ こうちゃ Vigésimo quarto, vigésimo quarto dia do mês Que dia do mês Quando Aniversário Normal(trem) Rápido Expresso Próximo De nada ~plataforma (número) Feriados Nacionais Dia de Ano Novo Dia da Maioridade Dia da Fundação Nacional Dia do Equinócio Primaveril Dia de Showa Dia Memorial da Constituição Dia dos vegetais Dia das Crianças Dia da Marinha Dia do Idoso Dia do Equinócio Outonal Dia de Saúde e Esportes Dia da Cultura Dia do Trabalhador Aniversário do Imperador Comer Beber Fumar Ver, olhar para, assistir Ouvir, Escutar Ler Escrever Comprar Tirar (uma foto) Encontrar (alguém) Refeição Café da manhã Almoço Jantar Ovo Carne Peixe Vegetais Fruta Água Chá verde Chá preto

https://www.pdf-archive.com/2017/04/12/vocabutudo/

12/04/2017 www.pdf-archive.com

DT 83 45%

Semanário - Terça-feira,05/02/2013, Número:

https://www.pdf-archive.com/2013/02/06/dt-83/

06/02/2013 www.pdf-archive.com

DT 83 45%

Semanário - Terça-feira,05/02/2013, Número:

https://www.pdf-archive.com/2013/02/05/dt-83/

05/02/2013 www.pdf-archive.com

DT 85 45%

Semanário - Terça-feira, 26/02/2013, Número:

https://www.pdf-archive.com/2013/02/26/dt-85/

26/02/2013 www.pdf-archive.com

DT 82 43%

Semanário - Terça-feira,29/01/2013, Número:

https://www.pdf-archive.com/2013/01/28/dt-82/

28/01/2013 www.pdf-archive.com

DT 84 41%

Semanário - Terça-feira,12/02/2013, Número:

https://www.pdf-archive.com/2013/02/11/dt-84/

11/02/2013 www.pdf-archive.com

Lista Expositores 37%

Do Jasmim nº 9 Comeiro 2430-072 Daniel Domingues Ferreira Rosa 914 657 554 Rua 4 n.º62 2430-133 BI29 Entroncamento AV36 Entroncamento CM38 avesdovalepote@gmail.com Tomar CR31 COR BE11 COP PORTUGAL FOP PORTUGAL joelsduarte@gmail.com Marinha Grande AS72 FOP mas.cate@hotmail.com Entrocamento COP FOP PORTUGAL FOP PORTUGAL Figueiras Cristovão Reis 962 030 846 Rua Marquês de Pombal n.º94 Tires 2785-248 AU22 COV S.

https://www.pdf-archive.com/2011/11/02/lista-expositores/

02/11/2011 www.pdf-archive.com

vx-8- 35%

Código Squelch Resposta de Volta do Paging Operar com a Campainha CTCSS/DCS/EPCS Programar a Melodia do utilizador Operação em Split Tom Tom de Chamada (1750 Hz) Modo de Memória Modo de Memória (Canal Operativo Regular ) Armazenamento de Memória Voltar a Chamar a Memória Canal de Memória “Home” Rotular as Memórias Afinar o Offset da Memória Mascarar Memórias Operação Banco de Memória Mudar a Data de Memória para o VFO Só em Modo de Memória Modo de Memória (Canal Operativo Especial de Memória ) Canais de Transmissão Meteorológica Canais de Memórias VHF da Marinha Canais de Memórias de Transmissão de Estação Onda-curta Scanning Geral Scanning no VFO Como saltar (omitir) uma frequência durante Scan em VFO Scanning em Memória Como saltar (omitir) um canal durante o scan de Memória Scan Preferencial nas Memórias Banco de Memória de Scan 1 2 3 4 5 7 7 8 9 9 9 10 11 12 13 14 14 14 15 16 17 18 18 18 19 20 20 21 23 25 27 27 28 28 29 29 30 30 31 32 32 32 32 33 34 35 35 37 38 40 41 41 42 42 43 44 45 46 47 48 48 49 50 51 52 53 54 56 56 57 57 58 59 61 62 63 64 65 66 67 68 Scan Programável nas Memórias (Limite de Banda) PMS Scannig Canal Prioritário (Dual Watch) (Vigia Dupla) Reverter Modo Prioritário Iluminação Automática Quando da Paragem do Scan Beeper Indicador de Limite de Banda Operação BLUETOOTH Aos Pares Activação Operação Operação GPS FGPS-2 Instalação da Unidade de Antena GPS Fixar o Time Zone (Time Offset) Seleccionar a Unidades de Exibição do Ecrã do GPS Seleccionar o Mapa Datum Operação APRS Preparações Recepção de do Sinal Beacon APRS Fixar o Filtro APRS Transmitir um Sinal Beacon APRS Programar Path Digipeater Receber Mensagems em APRS Transmitir uma Mensagem em APRS ARTS (Automatic Range Transporter System) Operação e acerto Básico do ARTS Opções do Intervalo das Chamadas ARTS Opções do Beep de Alerta dos ARTS Programação do Identificador CW Operação de Analizador Spectrum Operação do Canal de Contagem Operação Smart Search (Busca Esperta) Função de Mensagem Geral Programar a Mensagem Programar a Lista de Membros Programar o seu ID Pessoal Enviar uma Mensagem Receber uma Mensagem Função de Emergência Operação do Canal de Emergência Função Automática de Emergência ID (EAI) Seleccionar o Modo EAI e o Tempo de Transmissão Activar a Função EAI Localizar um Operador não Responde Usando Função EAI Função de Ligação á Internet .

https://www.pdf-archive.com/2014/03/29/vx-8/

29/03/2014 www.pdf-archive.com