PDF Archive

Easily share your PDF documents with your contacts, on the Web and Social Networks.

Share a file Manage my documents Convert Recover PDF Search Help Contact



RV030814 .pdf



Original filename: RV030814.pdf
Title: Microsoft Word - RV030814
Author: mn

This PDF 1.4 document has been generated by PScript5.dll Version 5.2.2 / GPL Ghostscript 8.15, and has been sent on pdf-archive.com on 04/08/2014 at 21:19, from IP address 179.99.x.x. The current document download page has been viewed 507 times.
File size: 4.8 MB (38 pages).
Privacy: public file




Download original PDF file









Document preview


Índice
Avisos
Bolsas mundiais e o fluxo dos investidores na
BM&FB OVESPA
Índices setoriais/Evolução das tendências
Estatísticas/IFM/Cenário interno
Sugestões operacionais
Análises individuais
Inter-Relações de Mercados com a Bovespa
Análise de ativos numa visão Elliott/Simetria
O índice Bovespa interpretado em Ponto-Figura
Entendendo a leitura da revista

02 - 02
03 - 06
07 - 12
13 - 15
16 - 17
18 - 23
24 - 25
26 - 29
30 - 36
37 - 38

Fundação: 07/11/1998

Ano XV - nº. 766 – 03 de agosto de 2014 |

AVISOS
Caros leitores,
Como faz habitualmente, quando o Paulo Caldas me envia as suas excelentes análises que enriquecem a revista, assim como as
do Celso Credídio, sempre vêm acompanhadas de um texto direcionado aos seus leitores que a recebem diretamente em cópia
oculta. Hoje veio com um texto que explica tão claramente situações que todos vivemos no nosso dia-a-dia que não resisti à
tentação de incluí-la no início da edição, mesmo sem ter pedido a sua autorização para publicá-la, mas por conhecer o seu caráter
tenho certeza que teria concordado!
“Olá, Márcio!
Segue o artigo para amanhã.
Abs e bom final de semana pra vc.
Observações para o amigos que recebem o artigo pela lista oculta
Não há a necessidade de confirmar o email, ok? Eu solicito a confirmação para saber se o Márcio recebeu o artigo.
Ainda, quem não quiser receber os artigos, é só avisar. Não se sintam acanhados ou incomodados em solicitar a remoção.
A bem da verdade, eu é que tenho me sentido incomodado em ficar traçando cenários negativos para muitas pessoas
que estão com expectativas positivas, ou seja, posso estar incomodando, apesar de saber que a quantidade de pessoas que usam
esse tipo de análise na tomada de decisões com relação aos mercados é DESPREZÍVEL.
Nosso cérebro possui estruturas que se rendem totalmente ao MEDO.
Por exemplo, se um amigo tem ações da Petrobras e elas estão caindo, é muito difícil pedir para ele vender, pois a expectativa dele é de recuperar algum prejuízo, ou ele fica com MEDO das ações começarem a subir e ele deixar de recuperar/ganhar.
Da mesma forma, se as ações estão subindo, não adianta pedir para colocar um stop numa zona onde, se estopado, isto
já lhe renderia um bom lucro, pois a sua expectativa é de que ele vai continuar lucrando e lucrando sem parar, ou vai ficar com
MEDO de deixar de ganhar mais.
Isto ocorre com qualquer pessoa.
Ocorreu com o Isaac Newton, talvez o maior de todos os gênios, quando da bolha dos Mares do Sul, em 1720, onde ele
conseguiu reverter uma posição lucrativa em um prejuízo de 20 mil libras, o equivalente a 300 milhões de libras a valores de
hoje.
Na ocasião ele disse: “Posso calcular o movimento dos astros do Universo, mas não tenho sequer uma fórmula para
medir a estupidez humana”.
A pessoa fica ESCRAVA do MEDO de deixar de recuperar algo que perdeu ou deixar de ganhar mais do que já
ganhou.
E há até aqueles que agem de forma insolente quando alguma coisa sai fora da curva e a favor das suas expectativas, ou
contra as nossas.
Mas este comportamento é controlado pelo Sistema Límbico, um estrutura cerebral autônoma e que nos faz agir de forma involuntária ou irracional, mesmo dentro das cabeças dos gênios.
Não há como culpar esta ou aquela pessoa por um comportamento sobre o qual ela não tem controle.
Inclusive, até quem escreve o artigo pode estar sendo vítima desse mesmo sistema de controle das emoções, o límbico,
ou agindo por VAIDADE, não é mesmo?
Só tem controle sobre isso quem sabe disso, ou está aí uma dica de estudo para quem quiser se aprofundar no assunto.
Acho que vale a pena conhecer sobre o assunto (autoconhecimento).
Portanto, caros amigos, não se sintam incomodados, envergonhados ou sem graça para pedir a remoção da lista. Todos,
ou quase todos, entraram por solicitação própria e é só fazerem a solicitação para esta remoção.
Eu não removo porque não tenho a menor ideia se isso tem ajudado ou atrapalhado alguém. Aliás, quando pergunto
para alguém da lista se tem lido os artigos, alguns dizem que não, ou seja, posso estar é perdendo meu tempo enviando alguns
emails.
É isso!!
Abs. e um bom final de semana pra vcs.
Pioin
2

Fundação: 07/11/1998

Ano XV - nº. 766 – 03 de agosto de 2014 |

VISÃO GERAL DAS PRINCIPAIS BOLSAS MUNDIAIS

Índice
Dow Jones
NASDAQ
SP500
SENSEX
BOVESPA
SHANGAI
FTSE
CAC-40
DAX-30

Primária
Alta
Alta
Alta
Alta
Alta
Indefinida
Alta
Indefinida
Alta

Secundária
Indefinida
Baixa
Baixa
Alta
Alta
Alta
Baixa
Baixa
Baixa

Terciária
Baixa
Baixa
Baixa
Baixa
Baixa
Alta
Baixa
Baixa
Baixa

País

O cenário das principais bolsas americanas e
europeias perde força e elas entram numa secundária de baixa gerando um cenário negativo
para as emergentes que até agora só repercutiram essa piora no curto prazo.

Está seção é utilizada para fazer uma comparação
do desdobramento das principais bolsas mundiais
como uma referência para o desenvolvimento mais
provável do índice Bovespa, partindo da hipótese
que nos últimos anos as principais bolsas mundiais
têm evoluído em sintonia.

O ÚLTIMO CICLO COMPLETO DAS PRINCIPAIS BOLSAS MUNDIAIS
BOLSAS
DOW JONES

S&P500
NASDAQ
SENSEX
BOVESPA
SHANGAI
FTSE
CAC
DAX

CICLOS DE ALTA
DURAÇÃO
FUNDO
10/10/02 a 11/10/07 7197,50
10/10/02 a 11/10/07 768,63
10/10/02 a 31/10/07 1108,49
31/10/02 a 10/01/08 2828,48
16/10/02 a 29/05/08 8224,00
06/06/05 a 16/10/07 998,23
12/03/03 a 13/07/07 3277,50
12/03/03 a 01/06/07 2401,15
12/03/03 a 13/07/07 2188,75

TOPO
14198,10
1576,09
2861,51
21206,77
73920,00
6124,04
6754,10
6168,15
8151,57

% OSC
97,26%
105,05%
158,14%
649,75%
798,83%
513,48%
106,07%
156,88%
272,43%

CICLOS DE BAIXA
DURAÇÃO
TOPO
FUNDO
11/10/07 a 09/03/09 14198,10 6469,95
11/10/07 a 06/03/09 1576,09
666,79
31/10/07 a 09/03/09 2861,51 1265,62
10/01/08 a 27/10/08 21206,77 7697,39
29/05/08 a 27/10/08 73920,00
29435
16/10/07 a 28/10/08 6124,04 1664,93
13/07/07 a 09/03/09 6754,10 3460,70
01/06/07 a 09/03/09 6168,15 2465,46
13/07/07 a 09/03/09 8151,57 3588,89

% OSC
(54,43%)
(57,69%)
(55,77%)
(63,70%)
(60,17%)
(72,81%)
(48,76%)
(60,02%)
(55,97%)

3

Fundação: 07/11/1998

Ano XV - nº. 766 – 03 de agosto de 2014 |

PARTICIPAÇÃO DOS INVESTIDORES NA BOVESPA

DATA - ATUALIZAÇÕES

ESTRANGEIROS

PESSOAS FÍSICAS

INSTITUCIONAIS

INSTIT. FINANC.

(316.345.000)

(141.444.000)

(133.192.000)

571.576.00O

ACUMULADO 30/07/14

31.645.997.000

(47.211.321.000)

(48.680.938.000)

12.274.161.000

ACUMULADO NO ANO

15.709.752.000

(8.973.480.000)

(11.339.033.000)

(216.939.000)

ACUMULADO NO MÊS

3.481.775.000

(3.875.034.000)

(76.887.000)

(315.775.000)

VARIAÇÃO 23/07 – 30/07

1.075.323.000

(65.627.000)

(1.023.059.000)

104.354.000

INÍCIO: 09/06/05

Nesta seção acompanhará o fluxo dos investimentos à vista dos principais investidores do mercado comparado com a evolução
do índice Bovespa. Poderá ver, por exemplo, que um dos motivos da queda de maio de 2008 foi a saída maciça dos gringos do
mercado e que a alta de 2009 foi alavancada por sua volta ao mercado. Também poderá perceber que o fluxo das pessoas
físicas no mesmo período esteve sempre na contramão do mercado, comprando forte quando o mercado começou a cair e
vendendo forte quando começou a subir.

4

Fundação: 07/11/1998

Ano XV - nº. 766 – 03 de agosto de 2014 |

PARTICIPAÇÃO DOS INVESTIDORES NA BMF

DATAS

INST. FINANCEIRAS

INSTITUC. NACIONAL

C

V

S

C

V

S

14388

30483

(16095)

100875

179048

(78173)

C

V

S

C

V

S

12793

31290

(18497)

102237

169170

(66933)

INSTITUC. ESTRANGEIRO
C

V

S

104546

100268

C

V

S

200265

110775

90050

PESSOAS FÍSICAS
C

V

S

5545

(5230)

V

S

4710

(3930)

CONT. ABERTOS
25/07/14
204814

315
C

CONT. ABERTOS
01/08/14
780

Nesta seção poderá acompanhar o fluxo dos investimentos através do saldo dos contratos em aberto no índice futuro do Bovespa na BM&F. Cada contrato em
aberto corresponde a um financeiro à vista do valor do índice futuro. Assim, se o índice Futuro tiver fechado na véspera a 50.000 pontos, um contrato em aberto
equivale a um financeiro à vista de R$50.000,00. Se considerar, por exemplo, que os investidores estrangeiros estão comprados 90050 (01/08/14) contratos,
corresponde a uma compra à vista de 90050 x 56090 (Fechamento do Ind. Fut. em 01/08/14) = R$5.050.904.500,00. Considerando que a posição comprada à vista
com atraso de dois pregões é de R$31.645.997.000,00, na verdade estão liquidamente comprados em R$31.645.997.000,00 + R$5.050.904.500,00 =
R$36.696.901.500,00. Observação: Por ser de pouca expressão o saldo dos contratos das pessoas físicas não está plotado no gráfico acima.

5

Fundação: 07/11/1998

Ano XV - nº. 766 – 03 de agosto de 2014 |

ÍNDICES SETORIAIS

6

Fundação: 07/11/1998

Ano XV - nº. 766 – 03 de agosto de 2014 |

ÍNDICES SETORIAIS

7

Fundação: 07/11/1998

Ano XV - nº. 766 – 03 de agosto de 2014 |

ÍNDICES SETORIAIS

8

Fundação: 07/11/1998

Ano XV - nº. 766 – 03 de agosto de 2014 |

ÍNDICES SETORIAIS

Os gráficos dos índices setoriais não são os fornecidos pela Bovespa. Todos foram construídos por mim utilizando
a mais poderosa das ferramentas técnicas: a linha de avanços e declínios (quem quiser aprender a teoria sugiro a
leitura do livro “Timing – Uma Nova Estratégia Diária de Maximização dos Lucros no Mercado de Ações – que pode
ser adquirido no meu site www.timing.com.br). Diferentemente dos índices setoriais fornecidos pela Bovespa (calculados com uma fórmula de capitalização similar à utilizada no cálculo ponderado do índice Bovespa que trabalha
com uma amostragem para representar o todo) os índices utilizados na revista são construídos utilizando a média
aritmética e inclui a totalidade das ações de cada setor. Isto elimina a distorção provocada pela ponderação.
Nas imagens poderá acompanhar o desdobramento, numa base semanal, de cada índice setorial comparado com
a evolução do índice Bovespa. Se comparar o desdobramento dos gráficos dos setores com o do índice Bovespa
perceberá aqueles que estão confirmando a evolução do índice e os que estão divergindo movendo-se na contramão do índice, isto é, os que sobem enquanto o índice cai ou vice-versa. Trocando em miúdos, poderá identificar
que setores estão predominando e os que se movem na contramão do índice.
Se quiser diminuir o universo das ações a serem estudadas, a visão do índice setorial poderá levá-lo a se concentrar nos índices a favor da tendência predominante do mercado diminuindo muitas horas de pesquisa. Saber que a
maioria dos índices caminha numa mesma direção é uma indicação poderosa do futuro desdobramento do mercado.

9


Related documents


PDF Document rv100814 1
PDF Document rv170814
PDF Document rv240814 1
PDF Document rv310814
PDF Document rv030814
PDF Document rv260114


Related keywords