PDF Archive

Easily share your PDF documents with your contacts, on the Web and Social Networks.

Send a file File manager PDF Toolbox Search Help Contact



Quatorze Maneiras Pelas Quais .pdf



Original filename: Quatorze Maneiras Pelas Quais.pdf
Title: To White Feminists (1994) – Carol Camper
Author: User

This PDF 1.5 document has been generated by Microsoft® Word 2010, and has been sent on pdf-archive.com on 02/04/2012 at 22:21, from IP address 187.105.x.x. The current document download page has been viewed 779 times.
File size: 150 KB (3 pages).
Privacy: public file




Download original PDF file









Document preview


1

To White Feminists (1994) – Carol Camper

“Quatorze Maneiras Pelas Quais Seu Racismo
Aparece”
Carol Camper
- Tradução Ticiana Labate.
- Versão em inglês: http://www.peopleofcolororganize.com/analysis/opinion/fourteen-waysracism-showing/

Seu racismo aparece quando somos invisíveis para você; um adendo solicitado para integrar
suas organizações brancas.
Seu racismo aparece quando, em raiva frustrada, você não entende porque não faremos seu
trabalho racista para você. Faça você mesma. Eduque-se. Não peça que outra mulher negra
explique tudo para você. Leia um livro.
Seu racismo aparece quando você presta muita atenção em nós. Nós ressentimos seu exame
apurado que revela o quanto somos esquisitices para você.
Seu racismo aparece quando você, covardemente, possui medo de nós; quando você manda
um outro alguém para conversar em seu nome, talvez uma outra irmã; quando a resolução de
conflito com a gente significa você chamar a polícia. Quando você ignora o que a polícia faz com as
pessoas negras e chama-a assim mesmo, seu racismo aparece.
Seu racismo aparece quando você ansiosamente abraça uma mulher negra isolada no seu
coletivo, enquanto temendo, ressentindo, suspeitando e atacando um sonoro e assertivo grupo de
mulheres negras. Uma mulher negra você pode manipular, mas mulheres negras organizadas são um
problema real. Você não nos aceita tendo qualquer poder real.
Seu racismo aparece quando você comenta sobre nossa deslumbrante “vestimenta étnica”
ou nos pergunta porque usamos dreads quando somos perfeitas estranhas para você. Você faria o
mesmo a uma estranha branca usando Ralph Lauren e uma pageboy? Esses também são estilos
étnicos.
Seu racismo aparece quando você demanda saber sobre nossa etnicidade, se nós não
parecemos com sua ideia de uma pessoa negra. Nós não somos responsáveis perante você pela

2

To White Feminists (1994) – Carol Camper

forma como nossos corpos se parecem. E nós não temos que ser “legais” para você e tolerar sua
curiosidade.
Seu racismo aparece quando você insiste em definir nossa realidade. Você não vive dentro
de nossa pele, então você não nos diga como devemos nos parecer nesse mundo. Nós existismos, e
também nossa realidade.
Seu racismo aparece quando nossa raiva faz você ter pânico. Mesmo quando não estamos
bravas com você ou seu racismo, mas com alguma coisa simples, ordinária. Quando nossa raiva
expressa se traduz a você como uma ameaça de violência, esse é o seu medo não-confessado de
retribuição ou exposição e ele revela sua culpa.
Seu racismo aparece quando VOCÊ, através de sua interferência, não nos permite ter nosso
próprio espaço. Nós compreendemos que você nunca esperou ter acesso negado a qualquer coisa ou
espaço, mas às vezes você deve ficar longe de espaços de mulheres negras. Você não deve estar lá
somente em caso de que algo exótico está acontecendo ou somente no caso de que estamos
conspirando contra você. Nessas instâncias, vocês são não somente hóspedes não convidadas, vocês
são infiltradas. Esse é um ato hostil.
Seu racismo aparece quando você chora “discriminação ao contrário!”. Não existe tal coisa.
Somente pessoas privilegiadas que nunca viveram com a discriminação pensam que pode existir um
“ao contrário”. Isso significa que você pensa que isso não deveria acontecer com você, somente a
outras pessoas com as quais usualmente isso ocorre – como NÓS.
Seu racismo aparece quando você exclama que somos paranoicas e que esperamos o
racismo atrás de cada esquina. O racismo habita essa sociedade a um nível central. Se nós não
ficássemos constantemente em guarda, nós, como pessoas, estaríamos mortas por agora.
Seu racismo aparece quando você acredita que não possui nenhum. Essa economia e cultura
não existiria sem o trabalho escravo para construí-los. A invasão e exploração das Américas
dependeu da convicção de que pessoas de cor eram menos que humanos. Do contrário, nós não
poderíamos ter sido tão cruelmente usadas/os. Você cresceu em uma sociedade racista. Como você
poderia não ser racista? Você não pode simplesmente decider que o racismo é “ruim” e que, por
isso, você não é mais racista. Isso não está desaprendendo o racismo. Pessoas negras não poderiam
se dispor a ser assim ingênuas.

3

To White Feminists (1994) – Carol Camper

Seu racismo aparece quando você pensa que todos os racistas são violentos, ignorantes,
nazistas de carteirinha. Você está se fazendo de tola, mas não a nós, se você pensa que o racismo
se refere às desconexas e isoladas “ações e atitudes claramente ruins de pessoas más”. A maior
parte dos racistas são pessoas camaradas, especialmente neste país. O racismo é sistêmico e não
pode ser separado dessa cultura.
Nós não queremos testemunhar ou secar suas lágrimas. Sim, racismo dói. Isso dói a você
mas, por favor, não entretenham a noção de que ele dói tanto quanto em nós. O racismo nos mata,
e não a você. Suas lágrimas não irão colher nossa simpatia. Nós não somos mais sua propriedade e,
portanto, nós não iremos mais tomar conta de você. Nós não queremos ver suas tolices, então leve
seu trabalho racista a seu próprio lugar e o faça lá.
PARA FEMINISTAS BRANCAS, SEJAM VOCÊS LIBERAIS, RADICAIS, SEPARATISTAS, POBRES OU
NÃO – SEU RACISMO APARECE. VOCÊ PODE ESPERAR PARA OUVIR DE MULHERES NEGRAS SONORAS E
ORGANIZADAS QUE FICARÃO CARA-A-CARA COM VOCÊ SOBRE ISSO.


Quatorze Maneiras Pelas Quais.pdf - page 1/3
Quatorze Maneiras Pelas Quais.pdf - page 2/3
Quatorze Maneiras Pelas Quais.pdf - page 3/3

Related documents


PDF Document quatorze maneiras pelas quais
PDF Document orgulho lesbico
PDF Document ns nao e racista
PDF Document manifesto historiadores pela democracia 07 06 2016 1
PDF Document descubra os outros em voce v23
PDF Document documento1


Related keywords