PDF Archive

Easily share your PDF documents with your contacts, on the Web and Social Networks.

Share a file Manage my documents Convert Recover PDF Search Help Contact



ANÁLISE GAIDEN CAPÍTULO 1 .pdf



Original filename: ANÁLISE GAIDEN CAPÍTULO 1.pdf
Title: Microsoft Word - review naruto.docx
Author: Nathalie Jourdan

This PDF 1.3 document has been generated by Microsoft Word / Mac OS X 10.6.8 Quartz PDFContext, and has been sent on pdf-archive.com on 26/04/2015 at 06:22, from IP address 189.122.x.x. The current document download page has been viewed 581 times.
File size: 243 KB (6 pages).
Privacy: public file




Download original PDF file









Document preview


ANÁLISE NARUTO GAIDEN:
NANADAIME HOKAGE TO AKAIRO NO
HANATSUZUKI CAPÍTULO 1
Por Nathalie Jourdan

Introdução
O primeiro capítulo de Naruto Gaiden (700+1) é introduzido por uma cena
bem familiar pra quem acompanha a série desde o início: jovens futuros
ninjas sentadinhos em suas mesas na academia. Dentre eles, os destacados
são Sarada e Boruto - os personagens principais dessa nova geração - que
observam seu sensei com atenção. O professor, como já revelado no capítulo
700, é Shino, e explica que muito em breve virá a graduação e finalmente
poderão se tornar verdadeiros shinobis genin.
Na turma também estão presentes Inojin, Chouchou, Shikadai e um garoto
desconhecido de cabelo azul mas que, justamente por ter ganho destaque e
um painel junto de um dos protagonistas, com certeza vai ter uma
importância mais pra frente.
Sarada então questiona - em pensamento - toda a ideia de ser ninja. Ok, nos
formaremos na academia para virarmos ninjas. E aí? O que fazer depois? O
que diabos significa ser ninja e por que todo mundo só fala disso? Esse
momento não deixa de ser uma crítica a todo sistema do universo de Naruto,
que afinal não teve muito bem uma resolução ou mudança política - que eu
saiba ainda existe o velho e tradicional sistema de vilas, kages e nações,
certo? Bem, se lembrem destes questionamentos da Sarada mais pra frente.

Relação pais e filhos
Em seguida temos Sarada caminhando junto de Chouchou, que reclama
sobre o compromisso que tem mais tarde com seu pai, Chouji. Sarada não
entende muito bem e tenta convencê-la de que passar um tempo com seu pai
não é uma má ideia. E é aí que começamos a perceber que Sarada tem uma
mudança de atitude em relação ao desleixo de sua amiga com o pai. O efeito
e o sombreamento utilizados nos painéis em que essa mudança de atitude
ocorre retrata claramente uma decepção/tristeza por parte da personagem.

Os próximos a aparecerem são Naruto e Boruto, que treinam juntos. Naruto
usa um clone para dar conta do trabalho como Hokage e ao mesmo tempo
brincar de esconde-esconde com o filho mais velho. Juntam-se à cena Sai e
Inojin, que por sua vez está criando um estilo artístico novo e mais moderno
do que os desenhos suspostamente antiquados do pai.
Sarada passa por ali observando tudo e encontra Boruto, que está se
escondendo do pai. Naruto percebe sua presença e aproveita para perguntar
se ela por acaso viu seu filho. Sarada dá uma ajudinha a Boruto e indica a
direção errada para o Sétimo Hokage.
Shikamaru e Shikadai
passam por ali e
caçoam de Boruto,
que

está
interessado em bater
seu
recorde
de
esconde-esconde e,
com
isso,
acaba
prejudicando
os
trabalhos do Hokage
e
daqueles
que
trabalham com ele lembrando
que
Shikamaru
é
o
Conselheiro oficial. A
semelhança entre os
comportamentos de
Shikadai e Boruto em relação a seus respectivos pais é inegável e totalmente
evidente. Shikamaru comenta que "a fruta não cai longe do pé". E é assim,
vendo a interação descontraída entre pais e filhos, suas grandes
semelhanças/diferenças e características, que Sarada reflete sobre o pouco
que sabe sobre seu pai, Sasuke, e provavelmente pensa em como seria sua
relação com ele. Novamente, vemos uma expressão desanimada em seu
rosto, que é seguida de um monólogo onde revela que nunca chegou a
conhecer o pai - ou que pelo menos não se lembra disso.

Conflito Sarada x Sakura x Sasuke
Chegamos ao ponto alto e principal do capítulo. Tudo o que aconteceu nas
páginas anteriores funcionou como construção para a chegada desse
momento. É aí que o conflito é introduzido. Afinal, nenhuma história vai pra
frente sem conflito. Nenhuma. Sarada começa a questionar as poucas
informações que tem sobre seu pai ao observar o porta-retrato com quatro
partições - duas fotos suas, uma de seu pai e outra de sua mãe. Na foto
Sasuke está com seu velho cabelo bunda-de-pato e veste um sobretudo
preto por cima de um capuz mais claro, semelhante ao que usava durante a
época em que conviveu com o Time Taka.

"Ele costumava usar óculos?" É a primeira dúvida que Sarada tem.
Certamente depois de ver as interações e semelhanças entre pais e filhos, é
extremamente natural ela se interessar sobre as características de Sasuke já
que sua mãe não apresenta problemas de vista. Eu também teria o mesmo
tipo de curiosidade se nunca tivesse conhecido meu próprio pai.
Sakura fica surpresa com a pergunta e diz que acha que não, já que nunca
viu Sasuke usando óculos, pelo menos não no tempo em que ele estava na
vila. Sarada fica desconfiada com a resposta porque, oras, como uma esposa
não sabe se seu marido usa óculos ou não?
Ela então questiona Sakura sobre seu casamento.
"Você
é
realmente
casada
com

o

papai?"

Lembremos que Sarada é uma criança de mais ou menos uns 12 anos,
inexperiente, imatura, com poucas informações sobre o pai e cheia de
dúvidas em relação a tudo, o que é totalmente aceitável pra uma criança
dessa idade.
Sakura se exalta ao ouvir a pergunta ridícula e começa a estranhar o
comportamento de sua filha. Novamente, Sarada faz questão de externar
toda a sua frustração e falta de conhecimento sobre os pais - principalmente
Sasuke - e diz que o relacionamento de sua mãe com seu pai é que é super
estranho.
Retrospectiva: 1) Sarada é uma criança que cresceu sem a presença do pai e
pouco sabe sobre ele; 2) convive diariamente com colegas de classe que
possuem fortes relações e semelhanças com seus respectivos pais; 3) possui
milhares de dúvidas em relação a Sasuke, afinal de contas, será que ele se
parece com ela? Será que são parecidos em personalidade? Será que ele
também usava óculos, assim como ela atualmente?; 4) sua mãe lhe
respondeu de maneira descontraída e incerta porque, realmente, nunca viu
Sasuke usando óculos na vila mas talvez houvesse uma possibilidade remota
já que ele passa/passou muito tempo fora de Konoha.
Os questionamentos e reações de Sarada são consequências naturais de
uma vida longe do pai e sem muitas informações sobre o clã Uchiha. Além de
tudo, é mais do que evidente que ela sente algo especial por Sasuke e
expressa sua saudade e vontade de conhecê-lo mesmo que indiretamente
através de seus pensamentos e falas. É de se esperar que sua curiosidade e
frustração acabassem se externando dessa maneira em algum momento.
No alto de sua exaltação, Sakura acaba socando o chão e destruindo todo o
quintal. Recompõe-se e pede desculpas à filha, que derrama algumas
lágrimas. Sakura garante calmamente para Sarada que seu pai está fora em
uma missão muito importante no momento e que estará de volta quando ela
menos esperar. O painel de destaque da página é um close no rosto sereno e

reconfortante de Sakura, onde afirma
para sua filha que os sentimentos de
Sasuke em relação à família com
certeza são mútuos, e que as
emoções de Sarada certamente
alcançam e estão conectadas ao seu
pai. Sarada mostra-se um pouco
desacreditada.
Vale lembrar que no capítulo 700 os
pensamentos de Sarada em relação
ao pai são imediatamente seguidos
de um painel onde Sasuke percebe
algo diferente e até chega a quase
sacar sua espada. O autor nos
mostra que é inegável tal conexão,
mesmo os dois estando tão distantes.
E Kishimoto nos indica mais uma
vez, através das falas de Sakura, que a relação Sasuke-Sarada é especial e,
quem sabe, diferente de todas as outras (Naruto-Boruto, Shikamaru-Shikadai,
etc)?
Devido aos danos causados no terreno pelo golpe a casa dos Uchiha
desmorona e Sakura, por causa do estresse e do susto, acaba desmaiando.
Na próxima cena vemos ela ainda desacordada em uma cama e Shizune
comentando com Sarada que sua mãe sempre teve uma mania de desmaiar
fácil desde quando era mais nova. Kishimoto aproveita esta deixa - o
desmaio de Sakura - para fazer com que Sarada fique sozinha e a história
siga seu rumo. Se o desmaio não tivesse acontecido talvez Sakura tivesse
dado continuidade ao assunto e minimizado a curiosidade de sua filha ou até
explicado melhor certas coisas, consequentemente minimizando o conflito.
Mas como uma boa história é composta por um bom conflito...
Sarada então volta aos escombros de sua casa já que afirma para Shizune
que muitas coisas importantes ainda se encontram lá. O painel subsequente
é Sarada, com um sorriso no rosto, encontrando algo que procurava - o portaretrato da família. Espanta-se ao descobrir que o porta-retrato quebrado
revela algo curioso sobre a foto de Sasuke. Puxa a foto de seu pai e acaba
descobrindo que não é apenas uma foto individual, mas sim um retrato de
Sasuke junto de mais duas pessoas desconhecidas para ela mas não para os
leitores: Suigetsu e Karin, ex-membros do Time Taka.
Kishimoto nos mergulha, então, no meio de uma quase crise existencial de
Uchiha Sarada. Cega pela sua frustração e sedenta por respostas em relação
ao seu pai, supreende-se ao deparar-se com a imagem de Karin que, assim
como ela, também usa óculos. Sua expressão apreensiva e confusa revela o
que provavelmente estaria passando na cabeça de qualquer criança que

estivesse na sua situação: quem é essa mulher? O que ela é do meu pai?
Será que temos algum parentesco? O que está acontecendo?
Vale ressaltar que o autor está nos mostrando apenas o ponto de vista de
Sarada, que não tem informações suficientes sobre seu pai e a relação
Sasuke-Sakura e, por isso, em meio ao seu desespero, começa a imaginar
explicações e respostas para suas dúvidas baseadas em uma simples foto
dos antigos companheiros de equipe de Sasuke durante um período sombrio
de sua vida.
Lembrando que essa situação só foi possível devido ao desmaio de Sakura,
que possibiltou Sarada de ir sozinha achar o porta-retrato e assumir a sua
própria interpretação, sem explicações da mãe.
Finalmente, o painel final é composto por uma imagem quase que integral da
figura de Uchiha Sasuke, alerto/preocupado com alguma coisa e voltando
para casa. Novamente o autor dá ênfase na reação imediata de Sasuke às
ações e pensamentos de sua filha.

Conclusões pessoais
A essa altura está mais do que claro que a nova família Uchiha é um pouco
diferente das outras presentes no mangá. É bem provável que o foco do spinoff, que primeiramente pensei ser o conflito pessoal Naruto-Boruto, seja a
relação e resolução dos problemas da família Uchiha. Todas as outras
famílias já tiveram seu desfecho e seus finais felizes e há pouco o que
explorar em termos de conflito nos outros personagens (Shikadai, Chouchou,
Inojin, Shikamaru, Sai, Hinata, Ino, etc).
As principais pontas soltas deixadas pelo capítulo 700 (os já
questionamentos precoces de Sarada, Sasuke vagando por uma floresta, os
pensamentos de Sarada em relação ao pai, o destino do time Taka e
Orochimaru, a indignação de Boruto por causa das responsabilidades de
Naruto, etc) serão esclarecidas e finalmente resolvidas nesse mangá.
Fatos observados a serem ressaltados:
- O conflito Naruto-Boruto é muito mais tranquilo do que eu esperava;
- Boruto está ansioso para se tornar um ninja;
- Sarada não entende toda a valorização em cima da palavra ninja;
- O menino de cabelo azul provavelmente terá importância mais pra frente,
talvez como terceiro membro do time genin de Boruto e Sarada;
- Sarada tem fortes sentimentos em relação ao pai e à família;
- Sarada é uma personagem muito mais simpática e bacana do que eu
esperava, ao mesmo tempo que também possui fortes traços da
personalidade de Sasuke;
- Sakura fala sobre os sentimenso de Sasuke com convicção.

Logo no início do capítulo introdutório de Naruto Gaiden vimos Sarada
questionando os valores ninjas. Acredito que esses questionamentos
funcionarão como uma deixa para Sarada entender, durante o progresso do
spin-off, que o afastamento de seu pai pode ser entendido como um sacrifício
- para um bem maior, talvez? Ser ninja demanda sacrifícios,
responsabilidades e também dor. A inexperiência e imaturidade de Sarada
não a permitem ainda entender o verdadeiro significado da palavra "shinobi".
Foi justamente esta palavra e seu significado que afastaram o seu pai. Mas
vale a pena ser um ninja e ficar longe de sua família? Tudo indica que ao
longo da história Sarada vai entender que sacrifícios valem a pena quando
você quer proteger aqueles que são importantes pra você. E talvez, quem
sabe, a relação Sasuke-Sarada mostre-se como uma das mais fortes do
mangá.


Related documents


an lise gaiden cap tulo 1
naruto 31640
naruto timneline wip by propheaker
numero de bilionarios brasileiros continua1166
fonte
healing digestive illness translated


Related keywords