PDF Archive

Easily share your PDF documents with your contacts, on the Web and Social Networks.

Share a file Manage my documents Convert Recover PDF Search Help Contact



A SOLUÇÃO PARA TODAS AS INJUSTIÇAS V5 .pdf



Original filename: A SOLUÇÃO PARA TODAS AS INJUSTIÇAS_V5.pdf
Author: William Ribeiro/SPO/BR

This PDF 1.5 document has been generated by Microsoft® Word 2013, and has been sent on pdf-archive.com on 28/04/2016 at 20:20, from IP address 200.174.x.x. The current document download page has been viewed 297 times.
File size: 254 KB (11 pages).
Privacy: public file




Download original PDF file









Document preview


A SOLUÇÃO
PARA TODAS
AS INJUSTIÇAS
S = {originalidade}

Diadema pode começar a mudar o Brasil?

Autor: NeoqJav

Sumário
DIRETO AO PONTO
ARTE DA GUERRA
O mundo está ruim!!! Mas alguém já tentou entender o porquê?

3
7
9

Deus permite que esse mundo seja ruim no limite que esse mundo ainda
permitir que qualquer um faça o bem.
NeoqJav

“Cada vez que presenciamos uma injustiça e não agimos, nós treinamos
nosso caráter para ser passivo na presença dessa injustiça e assim
eventualmente perdemos toda a habilidade de nos defender e defender
aqueles que amamos.” ( Julian Assange )
2

DIRETO AO PONTO
A real? Livros enrolam muito para dizerem as mesmas coisas com palavras
diferentes porque seus leitores querem uma leitura significativamente rápida. Não
devemos mostrar as pessoas o que elas querem, devemos dá-las o que elas precisam.
Sintetizamos este livro para irmos direto ao foco, ao ponto em questão. Mas para
melhor resultado pedimos que a leitura desta obra seja feita de forma lenta, isso fará
toda diferença para um livro com conteúdo compactado de forma prioritariamente
importante.
Não deveríamos seguir personagens que reclamam muito e pensam pouco em
soluções. Como disse Abraham Lincoln: ‘Só tem o direito de criticar quem tem intensão
de ajudar’. Primeiro ponto: ‘Que tal pararmos de acusar e começarmos a apontar para
melhoras?’
Não existe melhor forma de aprendizagem do que o exemplo. As palavras nos
ensinam em um processo rápido e temporário, as atitudes em um processo lento e
inesquecível. Como disse Joseph Joubert: ‘As crianças tem mais necessidade de modelos
do que de críticas’. Essa frase poderia ser aperfeiçoada se acrescentássemos a ideia de
que somos ainda em maioria adultos infantis.
Então temos a pergunta que deveríamos sempre fazer a nós mesmos, as crianças
ao nosso redor e os adultos que nos cercam. Segundo ponto:Como o mundo seria se
todos fossem como eu? Seria mais tolerante do que acusador? Mais humilde e menos
orgulhoso? Mais solidário e menos egoísta? Mais misericordioso e menos ganancioso?
Harmoniza-se com a famosa frase de Gandhi: ‘Torne-se a própria mudança que
deseja ver no mundo!’. Patch Adams diz que a transferência é inevitável que todo ser
humano causa impacto nas pessoas ao seu redor, assim devemos descobrir os outros
em nós mesmos e melhorar a nós mesmos nos outros. Totalmente compatível com os
pensamentos do mestre budista Dalai Lama: ‘Se você quer mudar o mundo, comece
aperfeiçoando o seu próprio interior, isso repercutirá no ambiente que você está, a
partir desse ponto essa mudança se espalhará cada vez mais. Tudo que fazemos tem
efeito e causa algum impacto!’.
Ele ainda nos explica uma realidade frequentemente ignorada pela humanidade:
‘Os homens perdem a saúde para conseguir dinheiro, e depois perdem o dinheiro para
tentar recuperar a saúde. E vivem ansiosamente pensando no futuro, de modo que não
vivem nem o futuro e nem o presente. E vivem como se nunca fossem morrer e morrem
como se nunca tivessem vivido’. O que torna essa mensagem ainda mais interessante é
o fato de que todos sabemos disso, concordamos, e ao invés de tentarmos procurar
revolucionar os propósitos humanos, geralmente preferimos a ignorância que
favorecesse nossos prazeres temporários individuais ou motivações egoístas.
A ignorância é o maior escudo que se pode ter, ela é forte o suficiente para te
proteger de qualquer crítica e forte o bastante para tapar a sua visão e não perceber o
rumo do seu próprio caminho.
3

E qual a razão disso?
Comenius escreveu a 300 anos atrás: ‘Ignoramos o necessário porque nos
envolvemos com o desnecessário. E, segundo o mesmo esquema falta-nos o necessário
porque nos ocupamos com o desnecessário. Não alcançamos os objetivos fixados
porque, no meio do caminho nos detemos com o que é desnecessário e acabamos
querendo aquilo que não corresponde a nós. E assim fracassamos, mesmo tendo os
melhores propósitos, porque distraindo-nos com os bens inferiores, acabamos deixando
para trás o mais importante’. É exatamente o que vemos hoje, um exemplo é a mídia
que não se importa mais com as mensagens que ela transmite, o importante para ela
acima de tudo é o lucro obtido independente do conteúdo divulgado. São pessoas que
usam seu poder para dar as crianças o que elas querem ao invés de oferecer o que elas
precisam.
1 Coríntios 10:23 -> Tudo é permitido, mas nem tudo convém. Tudo é permitido, mas
nem tudo edifica. Ninguém deve buscar o seu próprio bem, mas sim o dos outros.
Então chegamos ao terceiro ponto: “A sabedoria não está em negar as suas
vontades, mas em assumi-las e então dar a prioridade certa a cada uma delas. Coloquese no lugar do outro, devemos harmonizar nossa vontade individual com a vontade da
humanidade. ”
As pessoas costumam dizer que se cada um fizesse a sua parte esse mundo não
seria assim, embora isso pareça verdade, não é assim que incentivaremos uma mudança
positiva. Portanto isso está longe do que deveríamos pensar se realmente queremos
uma melhora. Se eu me contentar em fazer apenas a minha parte, quem não fizer sua
obrigação não será envergonhado. Para evitar aborrecimentos é um ótimo conselho
exigir mais de si mesmo do que das pessoas ao seu redor.
Nem ditados populares equivocados que incentivam desigualdade e egoísmo
devem ser aceitos. Portanto, enquanto for cada um por si nunca será Deus por todos! É
por tão poucos terem tanto que tantos tem tão pouco, como disse Mahatma Gandhi:
‘Há riquezas no mundo suficientes para as necessidades dos homens, mas não para sua
ambição’. O ser humano que não passa por necessidades tem uma forte tendência de
ignorá-la nos outros que as tem de fato. A revista Superinteressante publicou em 2013:
‘A obesidade já mata mais do que a fome’. É um absurdo isso não ser absurdo!
Quarto ponto: ‘Será que eu critico os favorecidos, mas me calo quando o sistema
me favorece?’
Você financiaria uma rede social que protegesse pedófilos em envio de
conteúdos de sexo infantil? Você apoiaria um sistema eletrônico de comunicação em
que a polícia não conseguisse investigar conversas de chefes de crimes? Você
incentivaria um recurso virtual para terroristas debaterem seus planos? Você
estimularia uma conversa com preconceitos diversos como racismo, machismo e
homofobia? Tem muita coisa envolvida e não foi à toa que a Dr Sandra, juíza da Primeira
Vara de São Bernardo mandou bloquear o Whatsapp por ele ignorar apoio em
4

investigações criminais no final do ano de 2015. Você daria a senha do seu celular para
seu filho, cônjuge ou mãe visualizar o conteúdo do seu Whatsapp? Privacidade na mão
de adultos infantis é o melhor alimento que mantém o monstro da maldade! Uma
jogada gananciosa que no final das contas consegue fazer pessoas inocentes e de bem
financiar o tráfico, violência e desamparo a justiça, só por tolerar qualquer clientela!
Criticar a porcaria dos outros e se calar quando é a própria porcaria o assunto principal
é a pior hipocrisia! Não ser você mesmo em todos os lugares é ter sempre que fingir ser
o que você não é, nunca foi, não quer ser, mas tem que mostrar que é e nem sabe o
porquê, e o que está incentivando por ser mais um na leva, pelos objetivos
condicionados do ambiente que impedem você de enxergar o melhor que pode ser!
Lembre-se, leia devagar.
Bastaria as pessoas serem mais sinceras, honestas e humildes que veríamos
comportamentos maravilhosamente diversificados, personalidades amplamente
interessantes, equívocos rapidamente resolvidos, preconceitos instantaneamente
eliminados e atitudes capazes de envergonhar o que conhecemos hoje como egoísmo!
Privacidade é o que te priva da vergonha natural e íntima que todos têm,
hipocrisia é o que te priva ilusoriamente de assumir a consequência de seus erros
egoístas originados pela raiz da maldade.
Para toda ideia de revolução social é extremamente necessário a revolução
interna. Quando assumimos a ideia de democracia, manifestações ou lutas por melhoras
ainda estamos condicionados. Sentir revolta é um dos passos iniciais importantes, o
próximo passo, mais difícil, é transformar sua indignação em atos de bondade junto com
a mensagem de divulgação da conscientização. O sistema incita a competição, ganancia
e egoísmo que só podem ser envergonhados com a solidariedade. A base do sistema é
a rivalidade, por isso, lutar alimenta o mesmo monstro que nos revoltamos. O orgulho
cega! Afrontar a rivalidade é tornar o vencedor o novo vilão, servir é a única
manifestação sensata. Lutar é uma ancestralidade a ser superada pela evolução. Não
existe luta, existe serviço, a oportunidade de servir o bem comum consciente em não
apoiar o favoritismo que beneficia aos já privilegiados, este é o único método de
protesto plausível, envergonhar o egoísmo e hipocrisia com a solidariedade! Leis
humanas regem como pessoas devem agir, mas as leis de esperança do seu caráter
regem o motivo de vida. Não importa se um sistema exterior instiga a rivalidade, ódio e
ganância, se os motivos do seu universo interior incentivar a esperança, união,
conscientização e apoio. Não tente alterar o ‘o que’, é em vão, programado e
condicionado ao favorecimento de alguns. Altere o ‘porquê’, e surpreenda-se com os
resultados, você será cativante por ter um tom de liberdade em qualquer prisão
psicológica que este mundo te colocar. Não golpeie o ar! Acusar maus resultados não
afeta o fundamento, atacar frutos não melhora as raízes, cortar galhos não é o mesmo
que plantar árvores boas, lutar contra aparências não aperfeiçoa a origem, não é
sensato cortar madeira sem amolar o machado, só tem pressa quem perde tempo,
observe tudo e absorva o que tiver proveito para a construção de sua personalidade.

5

A frequência de decisões edita sua personalidade, desenvolva o que for útil e elimine o
desnecessário sempre!
Não queira mudar o mundo, queira melhorá-lo! Pessoas pioraram tudo por não
entenderem isso. Em qualquer situação da vida, o caminho da melhora não é condenar
o que está errado, é fazer crescer o que está certo. Como disse Paulo aos romanos: ‘Não
se deixe vencer pelo mal, mas persista em vencer o mal com o bem’. Alimente e espalhe
as virtudes de qualquer ser humano, com o tempo as qualidades vão sobrepor os
defeitos. A melhora de um sistema não depende de quem foge dele, mas de quem vive
nele sempre consciente de que ele não é a melhor opção.
Quinto ponto: Se olharmos com mais intensidade para as coisas boas ao nosso
redor, as maiores virtudes dentro de nós desenvolverão até sobrepor nossos defeitos.
Além de incentivarmos inconscientemente todos ao nosso redor a agir igual. Começo é
a conscientização, caminho é a solidariedade, destino é a esperança da evolução.
Enxergamos de forma tão limitada que somos como cegos. Podemos aprender a
ser como as formigas unidas ou podemos ser como as serpentes cheias de veneno.
Como disse Gandhi: ‘O amor e a verdade são as duas faces de Deus, o amor é o
caminho, a verdade é o fim’.
O que é ofender-se?
Ofender-se é uma necessidade imatura do ser humano, é por esse fenômeno que
podemos aprender com humildade que nossas verdades são fracas.
Orgulho é destrutivo e sentir-se ofendido é o único caminho que a humildade
poderá eliminá-lo de seu caráter.
Ambiente humilde incentiva a honestidade e autenticidade, ambiente orgulhoso
estimula o favoritismo e a rivalidade, ambiente competitivo incita o ódio e o egoísmo,
ambiente solidário impulsiona a empatia e justiça.
Como o apóstolo cristão Paulo escreveu: “O amor é paciente e é bom, o amor
não é ciumento, não se gaba, não se orgulha, não se comporta indecentemente, não
procura os seus próprios interesses, não fica com raiva, não leva em conta o dano, não
se alegra com a injustiça, mas alegra-se com a verdade, suporta tudo, acredita tudo,
espera todas as coisas e persevera em todas as coisas, o amor nunca falha!”
Se existe uma guerra no universo, não somos guerreiros, somos o campo de
batalha obrigados a oferecer nosso coração ao combate das oscilações das vontades.

6

_______________________A ARTE DA GUERRA_____(SUN TZU ) ________________
A arte da guerra escrito por SUN TZU há mais de dois mil anos, trata da
competição e do conflito em todos os níveis. Ao tratar o conflito de forma tão completa
o autor parece ter tido por objetivo não o encorajamento do conflito mas sua
minimização e isto fica evidente quando diz; " contemplem a devastação provocada pela
guerra, desde as fases iniciais até as formas extremas de ataque incendiário e assédio,
uma espécie de canibalismo em massa dos recursos humanos e naturais". Afirma ainda
que a guerra é destrutiva mesmo para os vencedores e com frequência
contraproducente, só se justificando quando não há outra escolha.
O livro é um clássico e deve ser visto como um marco de referência para
despertar percepções sobre o tema e a condição humana em situações limites,
apresentando sentidos diversos quando lido em circunstâncias e estados de espírito
diferentes.
Por ser um livro de características essencialmente orientais, alinhado à filosofia
taoísta, a arte da guerra é explorada como um instrumento que possibilita a
compreensão das raízes do conflito e sua administração, motivo de seu grande sucesso
no meio empresarial cuja cultura ainda vivida é a cultura da guerra.
Para o autor, a perfeita compreensão do conflito pode conduzir a uma solução
para o mesmo, bem como, a decisão de evitá-lo. A arte da guerra consistiria portanto,
em saber "o que não fazer e quando não fazer" tanto quanto saber "o que fazer e
quando fazer".
Marcadamente taoísta, o autor descreve o ideal da arte de vencer sem lutar. E
vencer sem lutar exige o desenvolvimento de toda uma habilidade para lidar com
momentos desarmônicos. O conhecimento de causa é básico, assim como planejar o
difícil enquanto for fácil, fazer o grande enquanto ainda for pequeno, tônica de quase
toda a obra.
Desenvolvendo os ensinamentos que conduzem a invencibilidade através da
doutrina do "não conflito", ressalta a necessidade de um conhecimento profundo e uma
prática resoluta. Este conhecimento profundo consistiria em ser capaz de perceber a
desordem antes da desordem se impor. Ser capaz de perceber o perigo antes do perigo
aparecer, ter consciência de uma destruição iminente.
Já, a prática resoluta consistiria em treinar o corpo sem sobrecarregá-lo,
exercitar a mente sem ser usado por ela, atuar no mundo sem ser afetado pelo mundo,
realizar atividades sem ser por elas absorvido.
Para SUN TZU a primeira grande habilidade seria o reconhecimento e posterior domínio
sobre a vacuidade e a plenitude.
A plenitude se concentra na energia positiva que se dá através da interação das
pessoas. Esta interação, conforme seu pensamento, se manifestaria através da firmeza
de vontade, da coincidência de ideias e de estratégias bem-sucedidas, ou seja, a
plenitude se daria através da interação, justiça, ordem, coesão e ética.
A vacuidade, ao contrário, é uma condição potencial que não consegue interagir,
ou porque exista uma fraqueza na vontade ou conflito de ideias. Mas, a vacuidade não
deve ser confundida com vazio.
7

Segundo o autor, quando impera a plenitude, as condições são favoráveis. Quando
impera a vacuidade nem o melhor estrategista consegue vencer.
Partindo de algumas premissas desenvolvidas pelo autor, os sábios vencem antes de
lutar e os ignorantes lutam para vencer e a maior vitória consistiria em vencer sem lutar
e este ideal pode ser atingido através das seguintes condições básicas:
CONDIÇÕES ESTRATÉGICAS
. Não fazer uso de ações desnecessárias;
. Escrutinar o coração dos combatentes;
. Observar o adversário;
. Distinguir lugares seguros e perigosos
. Avaliar suas condições e a do adversário;
. Avançar e recuar com cautela;
. Adaptar-se às circunstâncias;
. Promover os combatentes por suas habilidades;
. Levar em conta a questão vida e morte.
CONDIÇÕES ÉTICAS
. lealdade que não pode ser confundida com obediência cega mas como o dever do
protesto consciente;
. não se deixar corromper;
. não ser ambicioso;
. não nutrir sentimento de aversão a ninguém
. não lutar com ninguém que não tenha se oposto a você.
CONDIÇÕES TÁTICAS : Velocidade , surpresa , sigilo, invisibilidade e simulação
CONDIÇÕES PSICOLÓGICAS
. não se encolerizar;
. não se amedrontar.
Usando outras interessantes metáforas cria as seguintes comparações:
- humanismo sem inteligência se equipara a ter um campo e não cultivá-lo.
- Inteligência sem coragem se equipara a ter uma árvore florescente cheia de ervas
daninhas.
- Coragem sem humanismo é saber colher e não saber semear.
- A consequência de se contar apenas com a inteligência é a rebelião.
- O resultado de se exercitar apenas o humanismo é a fraqueza.
- Fixar-se na confiança resulta em insensatez.
- Depender apenas da força e da coragem resulta em violência.
- Firmeza excessiva dá origem à crueldade.
SUN TZU ensina também que quando se conhece o outro e a si mesmo, não se estará
em perigo em nenhuma entre centenas de batalhas. Se não se conhece os outros, mas
se conhece a si mesmo, se poderá vencer uma batalha e perder outra. Se não se
conhece os outros nem a si mesmo, se estará em perigo em todas as batalhas.
Fonte: https://rafaporfirio.files.wordpress.com/2010/01/atividades_final1.doc

Quando não conseguimos ver nada de bom em alguém é porque
estamos olhando muito com a parte maligna do nosso próprio
coração!
8

O mundo está ruim!!! Que tal entendermos o porquê e
incentivarmos uma melhora?
“A causa das confusões no mundo é apenas uma: que, não distinguindo o necessário do
desnecessário, os homens deixam de lado o necessário e, em vez disso, ocupam-se com o
desnecessário, com ele complicam-se infinitamente em um imenso labirinto"
O texto acima foi escrito por J.A. Comenius a mais de 300 anos. Se ele estiver certo, então a raiz
de todos os conflitos que vemos é porque o ser humano perdeu o senso do que é útil e vive uma
vida dando prioridade em inutilidades que não agregam valor a si mesmo e as pessoas ao seu
redor.
Isso faz muito sentido para nós, faz para você também?
Se tudo isso realmente fizer sentido para você, pedimos 2 minutos do seu tempo, tem novidade
no ar...
Vamos começar um raciocínio juntos, em algo inteligente que poderia melhorar as coisas de
verdade?
Será que o tempo gasto em distrações sem proveito não alimentam no interior do ser humano
esse erro de não saber priorizar aquilo que teria valor para ele e para as pessoas ao seu redor?
Tudo que o homem faz tem um motivo, será que estamos dando os motivos certos aos jovens
de hoje?
Vamos pensar por exemplo no Facebook. A rede social mais popularmente acessada nos dias
atuais.
É possível encontrar familiares e amigos antigos, é incrível!
É possível conversar com quem está online e ainda saber quem está próximo de você!
Mas talvez as pessoas não tenham maturidade para utilizar este recurso de uma forma que
pudesse trazer progresso a todos. Nós percebemos isso quando uma publicação qualquer, sem
proveito para o leitor tem inúmeras curtições apenas pela fama do publicador. Nós percebemos
isso quando uma pessoa está mais interessada em mostrar que está feliz e publicar que está
satisfeita com um dia de diversão do que aproveitar realmente aquele momento.
Você consegue pensar em uma forma que as publicações de maior proveito pudessem ser
priorizadas em uma rede social? Uma rede social em que a importância dada seria para o
conteúdo da publicação e não para a fama de quem a publicou? Uma rede social que tivesse
um intuito de dar a importância devida as publicações e as suas causas? Uma rede social que
incentivasse a solidariedade e conscientização?
Bem... para as pessoas começarem a dar prioridade ao que está sendo publicado, deveria ter
um limite de curtições.
Boa! Que mais?
Poderia ser estipulado um limite para o número de publicações diárias do usuário, assim as
pessoas teriam que refletir bem antes de postar alguma coisa que todos pudessem ver!
Boa! Que mais?
Cada publicação Poderia ter uma categoria específica como saúde, educação, lazer, segurança,
abaixo-assinado, ações coletivas voluntárias, roubos, pessoas desaparecidas. Assim a publicação
teria foco!
Boa! Que mais?
A rede social poderia ser anônima, assim não valorizaríamos a aparência, não alimentaríamos
qualquer tipo de sentimento de mérito nas publicações. Ela teria que ter o objetivo de ajuda
mútua e conteúdo útil!

9


Related documents


idealizando bolos
a solu o para todas as injusti as v5
os feiticeiros   kindle
importancia racas
comoperderemagrecerrapidovejaessasrput3u
curso de coaching1216


Related keywords